Marca prefere focar nos modelos que realmente vendem

Para os norte-americanos, escolher um carro da Ford será mais complicado caso não goste de picapes ou SUVs. A marca confirmou os planos de eliminar boa parte de sua linha atual, como os hatches Fiesta e Focus e os sedãs Fusion e Taurus, para focar no que realmente dá lucro no país: SUVs, crossovers e picapes. Na prática, isso significa que a Ford terá só dois carros nos EUA: o esportivo Mustang e o Focus Active (versão aventureira do novo Focus). De acordo com o The New York Times, a fabricante está perdendo dinheiro com Fiesta, Focus e Fusion.

“Ao longo dos próximos anos, o portfólio do carros da Ford nos Estados Unidos irá passar para dois veículos - o líder do segmento Mustang e o novo crossover Focus Active, que chega no ano que vem", disse a empresa no relatório financeiro do primeiro trimestre.

Leia também:

A nova estratégia da Ford também inclui novos tipos de motorização, como incluir sistemas elétricos nos carros com maior margem de lucro, como a picape F-150, o esportivo Mustang e os SUVs Explorer, Escape e Bronco. A empresa começará a sua linha de carros elétricos com um esportivo de alto desempenho previsto para 2020. E ainda planeja colocar 16 modelos EV no mercado até 2022.

“Estamos comprometidos em tomar todas as atitudes apropriadas para aumentar o lucro e maximizar os retornos de nosso negócio a longo prazo", disse Jim Hackett, presidente e CEO da Ford, no relatório financeiro divulgado. "Se pudermos aumentar nosso lucro reduzindo as partes que dão menos retorno, nós iremos. Se o retorno financeiro apropriado não estiver no horizonte, iremos mudar o investimento para onde possamos ganhar."

Galeria: Ford Focus Active 2019

A notícia de que a Ford está revendo sua linha para eliminar sedãs e focar em SUVs e crossovers não significa que não terão novos produtos. A fabricante irá explorar o que chama de "espaços em branco" - que seriam veículos que combinam os melhores atributos de carros e utilitários.

Não há uma previsão de quando a Ford deixará de vender C-Max, Fiesta, Focus, Fusion, e Taurus nos EUA. Porém, a empresa diz no relatório: "Por exemplo, até 2020, quase 90% da linha ad Ford nos EUA serão de picapes, utilitários e veículos comerciais." É relativamente cedo. E ainda não sabemos como isso pode afetar o Brasil. O futuro do Fusion já era questionado há um tempo e, com o anúncio do fim para os EUA, a marca pode trazê-lo de outro lugar e encerrar a produção mexicana. Outro ponto importante é que, embora tenha falado somente dos EUA no momento, não sabemos quais são os planos de Hackett para os outros mercados onde a Ford atua.

Leia também:

Fonte: Ford

Galeria: Ford Mustang GT conversível 2018 - Teste