Sedã passaria a ser feito somente na China. Marca nega e diz que irá revelar novidades sobre o novo Fusion no futuro

Após a notícia de que a Ford pensa em deixar alguns mercados da América do Sul, sites começam a noticiar que a marca irá encerrar a produção do Fusion no México e na Espanha. Segundo a agência Reuters e o Automotive News, o sedã passaria a ser fabricado somente na China (onde é feito com o nome de Mondeo). Se isso acontecer, não se sabe qual será o futuro do Fusion vendido no Brasil, que vem importado do México.

Leia também:

Tanto a Reuters quanto o Automotive News citam documentos enviados aos fornecedores que revelam os planos de mandar parte da produção do Focus e Mondeo para a China. As fábricas em Hermosillo (México) e Valência (Espanha) não aparecem mais na lista de fábricas. Esta mudança estaria progamada para 2020, momento em que a marca irá revelar a nova geração do Fusion.

A Ford nega que irá retirar o Fusion do México e importar o modelo chinês para os EUA. “Nós não temos planos de exportar a próxima geração do Fusion/Mondeo da China para a América do Norte ou Europa. O Fusion/Mondeo é uma parte importante da linha de carros da Ford. Nós iremos divulgar mais informações sobre o novo Fusion no futuro”, disse a marca em comunicado.

2017 Ford Fusion
2017 Ford Fusion

Essa possível mudança do Fusion é reflexo da nova política da marca, implementada pelo novo CEO, Jim Hackett. A marca deixará de produzir o Fiesta no México, para produzir a minivan C-Max. A marca estaria perdendo vendas dos compactos e sedãs – o Fusion vendeu 22% menos nos EUA comparado com 2016, enquanto na Europa a queda foi de 21%. Outra baixa no México será o Focus, que teve seu fim decretado pela marca e passará a vir importado da China.

Fonte: Reuters e Automotive News
Fotos: Divulgação

Galeria: Ford Fusion Titanium 2017