Preferiu usar a própria caixa de 8 marchas do que pegar a da GM

Em 15 de abril de 2013, a Ford e a General Motors assinaram um acordo para desenvolver transmissões automáticas para as duas empresas. A parte da Ford neste negócio era compartilhar sua caixa de câmbio de 10 marchas para carros de tração traseira, enquanto a GM iria dar acesso ao câmbio de 9 marchas para modelos de tração dianteira.

Leia também:

Porém, a Hydra-Matic 9T50 vista aqui e que foi usada pela Chevrolet no Malibu, Cruze diesel e Equinox não será usada pela Ford. Ao invés disso, a fabricante preferiu usar a transmissão de 8 marchas no Edge e no Lincoln Nautilus. Por que mudar de ideia? A Ford acredita que o câmbio da GM não é eficiente o bastante para justificar o peso extra vindo da adição de uma marcha. Além disso, também diz que o custo para adaptar para os carros da Ford não justifica o gasto.

Essa caixa de 8 marchas da Ford é parte de uma série com 3 transmissões de 8 posições, uma delas baseadas no câmbio de 9 marchas da GM e outra que usa como base a caixa de 6 marchas feita em parceria com a GM, para ser usada em modelos mais esportivos como o Nautilus com motor V6 e o Edge ST. Há uma terceira versão para carros pequenos equipados com motores que geram menos torque.

Curiosamente, a notícia ainda menciona que a Ford tomou a decisão de não usar a transmissão de 9 marchas antes mesmo da GM começar a equipar seus carros com ela. Ainda não sabemos qual o rendimento energético dos carros da Ford com o câmbio de 8 marchas, mas a empresa está confiante de que será equivalente à caixa da GM. A van Transit Connect, equipada com o novo motor 1.5 EcoBlue turbodiesel e a caixa AT8, deve render 12,7 km/l na estrada.

Fonte: Automotive News