Primeiro modelo produzido sobre a plataforma modular MEB promete ser EV para as massas

Após anos seguidos de pesquisa e desenvolvimento, a Volkswagen finalmente entra de cabeça no segmento de veículos verdes com o lançamento do elétrico ID.3. Principal atração da marca na edição deste ano do Salão de Frankfurt (mais importante até que o Golf VIII, que teve estreia transferida para outubro), o modelo ganha destaque pelo fato de ter posicionamento relativamente acessível e ser o primeiro construído sobre a plataforma modular MEB - nos próximos 10 anos outros 20 serão lançados dentro da mesma proposta.

A promessa da Volkswagen é entregar tecnologia, mobilidade sustentável, segurança e desempenho ao preço inicial de 30 mil euros (valor que pode cair consideravelmente com a concessão de incentivos ficais, dependendo do mercado).

Galeria: Volkswagen ID.3 1ST 2020

Com porte bastante próximo ao de um Golf, o ID.3 mede 4,26 metros de comprimento, 1,80 m de largura, 1,55 m de altura e 2,76 m de entre-eixos. A marca diz que a ausência de túnel central e os balanços curtos fazem do elétrico uma referência em termos de espaço interno e habitabilidade. Batizado de Open Space, o conceito de espaço interno permite acomodar confortavelmente 5 pessoas e levar 385 litros de bagagem. Outros dados revelam peso inicial de 1.719 kg (pode variar de acordo com a versão), capacidade de carga de 416 kg a 541 kg, raio de giro de apenas 10,2 metros (ideal para manobras em espaços urbanos apertados) e coeficiente de arrasto (Cx) de 0,267.

Neste período do lançamento, o modelo é apresentado na edição especial ID.3 1ST. Segundo a marca, esta versão sai de fábrica equipada com bateria de 58 kWh de capacidade para uma autonomia declarada de 420 km (padrão WLTP). Posteriormente, serão lançadas variantes com baterias de 45 kWh (autonomia de 330 km) e 77 kWh (alcance de até 550 km). No primeiro caso, a VW diz que em tomadas de 100 kW uma carga de apenas 30 minutos gera energia suficiente para rodar 290 km.

Em todos os modelos, as baterias terão garantia de fábrica de 8 anos ou 160 mil km. Os componentes são instalados na base do veículo e geram efeito positivo direto em características como aproveitamento do habitáculo e dirigibilidade, uma vez que reduzem consideravelmente o centro de gravidade. Além disso, a distribuição de peso é equânime entre os eixos dianteiro e traseiro. No caso do ID.3 1ST, a marca garante potência de 150 kW (cerca de 204 cv), torque na casa dos 31,6 kgfm e velocidade máxima de 160 km/h.

Volkswagen ID.3 1ST 2020

No quesito design, a VW diz que projetou o ID.3 para que ele se torne tão icônico quanto modelos como Fusca e Golf. Chama atenção o conceito definido pela marca como "luzes são os cromados do futuro", onde diversos pontos de iluminação em LED substituem os tradicionais complementos brilhantes. Destaque ainda para as opções de personalização e o chamativo desenho das rodas, que podem ser de 18, 19 ou 20 polegadas. Por dentro, apesar do design limpo, o nível de tecnologia embarcada impressiona. Todos os controles - incluindo os comandos do volante multifuncional eletricamente ajustável - são operados por meio de funções sensíveis ao toque. Apenas os controles dos vidros elétricos e luzes de alerta de perigo são controlados por interruptores táteis.

As vendas nos principais mercados da Europa, começando pela Alemanha, serão iniciadas em meados de 2020. Depois do ID.3, a expectativa da Volkswagen é investir 9 bilhões de euros em mobilidade elétrica até 2023 e produzir mais de 10 milhões de veículos EV nos próximos dez anos, num total de 20 diferentes modelos. “Com o ID.3, a Volkswagen está caminhando para o futuro”, diz o comunicado.

Fonte: Volkswagen