Parceria pode resultar no compartilhamento de uma espécie de "super plataforma"

Assim como Ford e Volkswagen se acertam internamente quanto à formação de uma parceria no setor de veículos elétricos, outras duas gigantes da indústria parecem querer seguir exatamente pelo menos caminho. Conforme relata a agência de notícias Automotive News Europe, os grupos PSA e FCA estão negociando o estabelecimento de uma aliança que pode envolver investimentos no desenvolvimento de elétricos e no compartilhamento de componentes nos próximos anos. Detalhes sobre o projeto ainda são desconhecidos, mas tudo indica que as discussões giram em torno da colaboração conjunta para a criação de uma espécie de "super plataforma".

Galeria: Peugeot e208 2019

Fontes ligadas às empresas adiantam que a ideia é unir forças para reduzir custos de investimento e ampliar os níveis de competitividade diante da concorrência. Detalhes sobre as negociações devem ser divulgados até o final deste primeiro semestre, mas desde já os CEOs de ambos os grupos já começam a se pronunciar. Pelo lado da PSA, Carlos Tavares afirma estar pronto para aproveitar as oportunidades de crescimento. Por parte da FCA, Mike Manley deixa claro que está observando oportunidades para um acordo que possa tornar a montadora mais forte, seja aliança ou até fusão.

Seja qual for o teor da aliança, ela certamente incluirá o compartilhamento de investimentos para novos carros elétricos, garantem as fontes. Em todo o mundo, as vendas de veículos elétricos crescerão para 60 milhões por ano em 2040, ante os 2,2 milhões de exemplares previstos para 2019. As montadoras têm claro conhecimento sobre esses números e desde já começam a se preparar, mas especialistas alertam: nenhuma fabricante terá capacidade de arcar sozinha com os altos custos envolvidos nessa empreitada de veículos inteligentes, autônomos, elétricos e conectados. Dessa forma, a formação de alianças e parcerias é providencial para garantir a sobrevivência - que o diga BMW e Mercedes-Benz, Ford e Volkswagen, entre outras.

Fonte: Automotive News Europe