Objetivo é esquecer definitivamente o fracasso comercial da atual linhagem

Apesar de ser considerado um dos maiores fracassos comerciais da Fiat nos últimos anos, o elétrico 500e não será eliminado do catálogo internacional da marca. Conforme revelado recentemente por Pietro Gorlier, diretor de operações para a região EMEA, o investimento de 5 bilhões de euros que será aplicado nas fábricas italianas do grupo entre 2019 e 2021 custeará o desenvolvimento de uma nova geração para o compacto. O novo modelo já nascerá pensado como elétrico (ao contrário do que acontece hoje) e será construído sobre uma plataforma exclusivamente feita para este tipo de propulsão.

Diferente do 500e atual, vendido apenas nos Estados Unidos, o compacto de nova geração terá alcance global e será oferecido também na Europa. “Desenvolveremos novas soluções de powertrain com um foco significativo em tecnologias híbridas e elétricas”, disse Gorlier. A ideia é elevar ao máximo possível a escala de produção para viabilizar o projeto do ponto de vista comercial e não amargar prejuízos como acontece hoje.

2013 Fiat 500e 07.1.2013

Segundo estimativas, a Fiat perde atualmente cerca de US$ 14 mil em cada unidade vendida do 500e. O prejuízo é tamanho que, quando vivo, o então CEO Sergio Marchionne chegou a apelar junto aos consumidores para que não comprassem o modelo. "Se você está pensando em comprar um 500e, espero que você não o faça, porque cada vez que nós vendermos um perderemos US$ 14 mil", disse à época.

Até 2021, o grupo FCA espera lançar 13 novidades a partir das operações italianas, incluindo novos modelos Alfa Romeo, Fiat, Maserati e Jeep.

Fonte: InsideEVs

Galeria: Fiat 500e - Elétrico