Já dirigimos: O que esperar do novo Toyota Corolla híbrido

Quando um carro perdura por décadas, como o Toyota Corolla, ele ganha o direito de ser considerado emblemático pela fabricante e, em menor medida, pelo mundo do automóvel. No caso do modelo japonês, a evolução tecnológica vem melhorando e polindo o conceito de veículo polivalente que nasceu em 1966. Construída sobre a plataforma modular TNGA, já usada pelo Prius, esta décima segunda geração estreia uma imagem mais dinâmica, além de motores híbridos e novos itens de tecnologia.  

Toyota Corolla Hybrid 2019

Estamos falando de um modelo tão importante para a Toyota que, a partir desta geração, ele passa a se chamar Corolla também na versão hatch europeia (antes era Auris), alinhando-se ao sedã e à perua. Foi na Europa, por sinal, que tivemos a oportunidade de dirigir em primeira mão o novo sedã - cujo design, acabamento e motorização vão servir de base para o modelo brasileiro que será lançado no fim do ano. A diferença é que, por aqui, a versão híbrida será flex pela primeira vez na história. 

A oferta do Corolla na Europa se intensificou neste começo de 2019: além do invocado hatchback e da familiar perua Touring Sports, agora foi a vez de chegar o novo Sedan, com a silhueta três-volumes. Em relação ao hatch, a novidade é 26 cm mais longa e tem 6 cm a mais de entreeixos, chegando a 4,63 metros de comprimento e 2,70 m de entree...