Maior desafio são as novas normas de emissões de poluentes

A evolução da engenharia chegou a um nível em que motores de quatro cilindros já ultrapassam os 400 cv com certa facilidade, como apresentado pela Mercedes-AMG para o novo A45. A própria Audi tem o famoso 2.0 TSI em sua linha, mas esta faixa de potência é de responsabilidade dos 2.5 turbo, com 5 cilindros e um clássico da marca.

Mas o grande desafio agora é atender as novas normas de emissões europeias, a Euro 7, que entra em vigor em 2020. Extremamente restritas, irá tirar diversos motores e até modelos de linha na Europa e muito se falou sobre o fim o 5 cilindros da Audi pelo desafio e custos envolvidos em sua "regularização". Mas parece que este não será um impedimento para a marca alemã manter um de seus motores favoritos em linha. 

Oliver Hoffmann, chefe da Audi Sport, foi o responsável pela boa notícia em entrevista ao site Whichcar. Segundo ele, apesar da alta quantia de dinheiro envolvida no desenvolvimento de todos os novos motores da marca, o 5 cilindros já tem uma boa solução para atender as novas normas e está praticamente salvo. 

Galeria: Audi TT RS 2019

Um dos motivos pelo qual este motor se manterá em linha é a sua importância na história da marca. Recentemente atualizado (ganhou construção toda em alumínio e hoje está nos Audi TT RS, RS3 e RS 3 Sedan), foi extremamente defendido em reuniões dentro da marca alemã. 

Este novo motor poderá ser apresentado na nova geração do SUV RS Q3 e nos próximos RS3 e RS3 Sedan. Uma das apostas para tal mudança é a eletrificação leve com a rede de 48V, já encontrado nos Audi A6, A7 e A8.