Volta rápida Hyundai New Tucson - Três é demais

Lançar um carro novo e manter o modelo anterior nas lojas é uma prática até comum no Brasil. Mas isso costuma acontecer na faixa de acesso ao veículo 0 km, na qual a grana é curta e quaisquer R$ 500 podem definir uma venda. Caso único no mundo é o que a Hyundai Caoa está fazendo com o Tucson por aqui, ao produzir três (eu disse três!) gerações do modelo na fábrica de Anápolis (GO): o velho Tucson, aquele de 2005, o intermediário ix35, de 2010 (que nos EUA sempre se chamou Tucson), e o agora New Tucson, modelo 2017.

Tudo bem que, colocando um ao lado do outro, eles guardam poucas semelhanças além do nome. A terceira geração inclusive traz um conjunto mecânico de última geração e construção mais esmerada, fatores que o colocam num patamar superior. A questão é que, para não matar o ix35, a Hyundai posicionou o preço do New Tucson lá em cima. Começando por R$ 138.900, o SUV de origem coreana custa quase o mesmo que um Audi Q3, que parte de R$ 142.990. Será que ele está com essa bola toda?

 

Hyundai New Tucson avaliação BR

 

Bom, vamos começar pela parte mais legal. Ao contrário do primo Kia Sportage, que insistiu no motor 2.0 flex, o New Tucson trouxe logo seu melhor powertrain para o Brasil. Estamos falando do motor 1.6 GDI a gasolina, com turbo e injeção direta, que rende 177 cv e um belo torque de 27 kgfm logo a 1.500 rpm. Para acompanhar, temos o primeiro câmbio de dupla embreagem da Hyundai, com 7 marchas, no lugar do automático de 6. Infelizmente, todas as versões vêm somente com tração dianteira, sem o...