Hatch EV será produzido na China e tem chance de chegar ao Brasil

Prometido para 2019 na China, o Renault Kwid elétrico será apresentado em sua versão de produção no Salão de Xangai, no mês de abril, como revela o site Auto Home. A variante EV do subcompacto foi antecipada pelo conceito K-ZE, revelado pouco antes do Salão de Paris (França) do ano passado. A princípio, ele foi desenvolvido de olho na China, mas com planos de chegar a outros mercados emergentes, como Brasil e Índia.

Galeria: Renault Kwid EV - Imagens na China

As linhas finais do Renault Kwid elétrico já são conhecidas. O hatchback teve suas imagens de patentes vazadas na China em fevereiro, revelando que irá suavizar um pouco do visual visto no conceito K-ZE. Os faróis não ficaram tão finos quanto no protótipo, ele perdeu as luzes no para-choque e a grade frontal tem outro desenho (embora não seja uma grade, já que não precisa de ar para a refrigeração do motor elétrico).

A imagem da traseira mostra que será bem mais próximo do K-ZE, com exceção do desenho interno das lanternas, que estão mais simples. Conta até com o elemento na vertical próximo do para-choque. O site Bitauto ainda conseguiu um flagra do interior, com destaque para o seletor giratório no lugar da alavanca de câmbio, com acabamento azul brilhante.

Quando o K-ZE foi apresentado, executivos da empresa diziam que ele teria autonomia para 250 km, a única informação técnica revelada até o momento. Carlos Ghosn, então CEO e presidente do Grupo Renault, revelou que o veículo foi feito para ser competitivo em todos os mercados do mundo, mas sem ser "pelado". Tanto que conta com ar-condicionado, airbags frontais, sensores de estacionamento, vidro elétrico nas quatro portas, central multimídia e frenagem automática de emergência em baixa velocidade.

Galeria: Renault K-ZE Concept

Após a estreia na China, ainda em 2019, a Renault irá avaliar a aceitação pelo modelo no país antes de olhar para outros mercados. A produção do Kwid elétrico será feita exclusivamente em solo chinês, para manter os custos reduzidos e aproveitar os incentivos oferecidos pelo governo local. Se os planos não mudarem, o lançamento no Brasil deve ocorrer em 2021.

Fonte: Auto Home
Imagens: Bit Auto