Popular eletrificado foi antecipado pelo conceito K-ZE e pode ser vendido no Brasil

Não demorou muito para que o Renault Kwid elétrico aparecesse nas ruas. A versão conceitual K-Ze foi apresentada em outubro e os chineses do Auto Home já avistaram o modelo em testes por lá – o que faz sentido, já que a China será o primeiro país a recebê-lo. A variante EV do subcompacto ainda serve para adiantar elementos da reestilização do Kwid, prevista para o ano que vem na Índia.

+ Inscreva-se no canal do Motor1.com no Youtube
+ Nos acompanhe também no Instagram

A camuflagem pesada do Renault Kwid elétrico esconde boa parte dos elementos. Parece ter suavizado o design futurista, ficando mais próximo do modelo que já conhecemos. Os faróis parecem estar diferentes, assim como o para-choque. A frente não tem exatamente uma grade, já que não precisa de ar para ajudar a refrigerar o motor, então tornou-se um elemento fechado. A traseira não mostra mudanças.

'

Ainda não sabemos muito sobre a mecânica do Kwid elétrico. Quando apresentou o conceito K-ZE, a Renault disse que ele tem uma autonomia estimada em 250 km e não revelou nada sobre sua potência. Na época, Carlos Ghosn, CEO do Grupo Renault, disse que ele foi criado para ser bem barato. A produção na China é prevista para 2019 e, se fizer sucesso por lá, a fabricante também irá vendê-lo em países como Brasil, Índia e Oriente Médio.

Fotos: Autohome

ASSISTA TAMBÉM: MUSTANG 1000 BTS

'

Galeria: Renault Kwid elétrico - Flagra