Pesquisa descobre técnica para fazer baterias mais baratas, de maior vida útil e com o triplo da capacidade

A maioria das fabricantes estão apostando em carros elétricos e essa tendência irá aumentar cada vez mais conforme a tecnologia avance. Uma descoberta da Universidade de Waterloo pode triplicar a autonomia das baterias, além de deixá-las mais baratas, mais seguras e aumentar sua vida útil. O porém é que ainda terão que fazer mais testes para garantir que possa ser aplicada no mundo real.

Leia também:

Os pesquisadores de Waterloo descobriram que é possível usar lítio-metal nos eletrodos negativos e adicionar um composto químico feito de fósforo e enxofre no eletrólito líquido, responsável por transmitir a carga entre as baterias. Este composto reage com o lítio-metal e cria uma camada protetora bem fina. Este é o truque, pois o lítio-metal tem uma chance alta de pegar fogo por mudanças na estrutura durante ciclos repetidos de carga e descarga. O composto impede que o metal sofre essa corrosão, tornando a bateria mais segura e mantendo sua vida útil.

“Isso significa baterias baratas, seguras e com vida útil mais longa que dará às pessoas muito mais autonomia em seus veículos elétricos”, disse Quanquan Pang, líder da pesquisa. “Queríamos uma maneira simples de proteger o lítio-metal. Com esta solução, nós só adicionamos o composto e ele funciona sozinho.” Segundo os pesquisadores, uma bateria iria triplicar sua capacidade, de 200 km para 600 km em uma única carga, aproveitando os benefícios dos eletrodos de lítio-metal.

Fonte: Universidade de Waterloo
Fotos: Divulgação e Motor1.com

Galeria: Avaliação Nissan Leaf no Japão

Foto de: Redação