Teste instrumentado Toyota Hilux SR Flex 2019: Pouco além do botox

Para comemorar seus 50 anos, a Toyota Hilux passou por uma leve reestilização. Porém, as principais novidades ficaram para as versões mais caras. O que não é o caso desta SR 2.7 4x2 AT, a mais acessível da linha com cabine dupla e câmbio automático. Pode ser sua por R$ 117.990, quase o mesmo preço de uma Fiat Toro 2.4 flex. 

As mudanças da linha 2019 para a Hilux SR flex se limitam ao novo para-choque dianteiro, que ficou maior e mais imponente, com destaque para a grade dianteira e os novos faróis de neblina. E só. Por dentro, nem o painel traz o novo grafismo, mantendo o mesmo já conhecido com a tela azul para o computador de bordo. As rodas de 17" também mantiveram o desenho. Ao menos há três airbags (dois frontais e o de joelho para o motorista) e luz de condução diurna halogena no farol.

Toyota Hilux SR Flex 2019
Toyota Hilux SR Flex 2019

O segmento de picapes médias é forte em algumas regiões do Brasil. Aos que não podem pagar os altos preços das versões turbodiesel, há as flex que, com câmbio automático, aliam trabalho e conforto. A Hilux SR usa o motor 2.7 aspirado com duplo comando de válvulas variável que entrega até 163 cv de potência e 25 kgfm de torque. Podem parecer números animadores, mas vamos lembrar que a picape pesa, em ordem de marcha, 1.880 kg. Ou seja, vazia ela se locomove dentro do esperado, mas isso muda de figura ao se carregar passageiros ou algo na caçam...