Responsável pela divisão de importação e alguns outros modelos nacionais da Hyundai no Brasil, a Caoa esteve bastante dedicada aos modelos da Chery, com um volume bem superior. Mas a empresa volta a trabalhar na atualização do Tucson, seu Hyundai produzido em Anápolis (GO) e que já foi uma peça importante dentro da sua estratégia.

Este novo flagra, publicado pelo site Primeira Marcha e enviado pelo leitor Cristiano Silva perto da sede da Caoa em São Paulo (SP), nos mostra o novo Tucson com pouca camuflagem. Se você esperava que o Tucson iria voltar a ser produzido já na nova geração, que roda nos Estados Unidos, por exemplo, temos uma má notícia para te dar. 

Hyundai Tucson 2019

A camuflagem esconde a reestilização que a geração produzida no Brasil recebeu no exterior e já foi aposentada com a chegada do novo Tucson. Foi mostrada durante o Salão de Nova Iorque de 2018, como modelo 2019, e tem novos faróis em LEDs, nova grade dianteira mais destacada e mudanças em parachoques e rodas. Na traseira, as lanternas recebem nova organização interna e leve retoque no parachoque. 

Hyundai Tucson 2019

Por dentro, uma atualização no sistema multimídia o coloca em posição elevada. Volante e materiais utilizados também devem mudar para atualizar o SUV médio. Um pacote de sistemas ativos de segurança, como alerta de colisão com frenagem automática, pode ser uma das novidades do novo Tucson brasileiro. 

Galeria: Hyundai Tucson 2019

A mecânica deverá ser manter a mesma no Brasil, apenas com ajustes para atender as novas normas de emissões e consumo. O 1.6 turbo deverá continuar ligado ao câmbio automatizado de dupla embreagem de 7 marchas, com tração dianteira, mas não sabemos se terá alteração de potência e torque, anteriormente com 177 cv. 

A produção do Tucson no Brasil está suspensa desde a entrada das novas normas do Proconve L7. A própria Caoa confirmou que o iX35 teve seu fim em nosso mercado e o Tucson teria novidades. A decisão de vender a geração anterior com a reestilização é econômica, já que a troca de maquinários para a nova geração seria mais custosa, além de um processo mais complexo pelas tecnologias do SUV vendido no exterior. O lançamento deve acontecer nos próximos meses.

Envie seu flagra! flagra@motor1.com