O Puma é daqueles carros que sem dúvidas fazem parte dos sonhos dos mais entusiastas, principalmente para quem viveu as décadas de 1960 a 1980 ou mesmo aprecia um bom clássico. E um dos principais fora de série nacionais foi encontrado à venda nos Estados Unidos, algo até surpreendente, já que os carros da marca são raros de se ver até em terras tupiniquins.

Embora os modelos da Puma tiveram produção em pequena escala e de forma bastante artesanal, o esportivo nacional chegou a ser exportado para os Estados Unidos na época que era vendido, o que explica este modelo à venda na Flórida anunciada no site da loja Cool Cars Sale. Essa unidade em específico é um Puma GT 1979 com pintura branca, que já trazia para-choques mais envolventes na cor preta com partes no tom da carroceria.

Galeria: Puma GT 1979 à venda nos EUA

Conhecido por ser feito sobre a plataforma do DKW no primeiro GT de 1966 e posteriormente na de Brasília, nos anos 1970 em diante, o Puma GT adotava o chassi da Brasília que deixou o interior um pouco mais espaçoso, com destaque para a traseira mais larga. Essa unidade 1979 já traz esse chassi, fora que neste ano ele ainda adotava novo painel e volante, dando um pequeno salto de acabamento em relação aos modelos anteriores.

Com carroceria branca, esse carro tem interior em cinza com painel de instrumentos de fundo branco e volante de três raios. Entre os equipamentos, o site anuncia o ar-condicionado, bancos de couro, vidros elétricos e sistema de som – os dois últimos nitidamente adaptados neste carro que, embora não seja totalmente original, ainda apresenta um bom estado de conservação. Apesar de não estar muito nítido, o hodômetro marca pouco mais de 90 mil quilômetros rodados, o que não é nada para um carro de 42 anos de idade.

1979 Puma GT para venda

Além do chassi de Brasília, esse Puma traz mecânica Volkswagen: um motor boxer de 1,6 litro (o famoso 1600) naturalmente aspirado com dois carburadores, que rendia potência na casa dos 70 cv. Força mais do que suficiente para mover os pouco mais 750 kg do Puma GT e fazer o modelo a chegar a cerca de 165 km/h de velocidade máxima. O câmbio como mandava a tradição na época com esses motores boxer VW é manual de 4 marchas, enquanto a tração é traseira.

Segundo o site da loja que está anunciando o Puma GT 1979 branco, quem quiser o fora de série brasileiro terá que desembolsar US$ 20.500, ou R$ 107.748 em conversão direta. Em uma breve pesquisa em sites de classificados de veículos, um modelo similar no Brasil pode ser comprado em um faixa de preço que vai de R$ 35.000 a R$ 50.000, dependendo da versão e estado de conservação.

O esportivo pode ser adquirido de qualquer parte do mundo com a inclusão de frete e as devidas taxas alfandegárias. Pelo visto, os norte-americanos estão dando mais valor aos nossos clássicos que nós mesmos. E vale lembrar que US$ 20.500 nos EUA nem é tanto dinheiro assim. Por esse valor é possível comprar por lá as versões mais básicas de carros como o Honda Civic, Toyota Corolla e a Ford Maverick, picape que é híbrida.

1979 Puma GT para venda

Fundada em 25 de agosto de 1963, a Puma foi fundada por Luiz Roberto Alves da Costa, Mil­ton Masteguin, Mário César “Marinho” de Camargo Filho e Rino Malzoni. O primeiro protótipo saiu de um galpão no interior do Estado de São Paulo, e na época a nova fabricante teve o apoio da Vemag (Veículos e Máquinas Agrícolas S.A), que cedeu chassis e mecânica para a Puma fazer seu 1º esportivo, o GT Malzoni. Anos se passaram com diversos modelos lançados, mas por dificuldades financeiras a Puma acabou fechando as portas em 1985.

Puma P-054 (protótipo)
Puma P-054 (protótipo)
Puma P-054 (protótipo)
Puma P-054 (protótipo)

De 1985 em diante a marca Puma pertenceu a “Araucária SA”, uma pequena empresa do Paraná, que fez alguns carros. Dois anos mais tarde a marca Puma foi novamente vendida para uma empresa chamada “Alfa Metais”. A empresa até fez alguns modelos entre 1987 e 1992, mas acabou não aguentando a concorrência mais moderna com a abertura do mercado para carros importados em seu último ano.

 

A Puma ressuscitou em 2017, quando anunciou o lançamento do novo Puma GT Lumi com um motor quatro cilindros 2.0 da Chevrolet. O novo Puma terá construção bem próxima dos carros de competição, o que inclui chassi tubular, com motor central-traseiro e carroceria em fibra reforçada. Atualmente a marca tem o protótipo P-054, que já te desenho próximo do desenho final e que está rodando pelas ruas para testes de componentes.

 

Envie seu flagra! flagra@motor1.com