De 2026 em diante, marca deverá lançar somente modelos 100% elétricos

O último carro da Audi com motor a combustão deve ser lançado em 2026. Isso é o que diz a reportagem do jornal alemão Süddeutsche Zeitung, que afirma que o CEO da Audi, Markus Duesmann, já até comunicou os executivos de alto escalão da empresa sobre a decisão de lançar o último veículo a gasolina/diesel daqui a 5 anos.

Com essa decisão é esperado que, a partir de 2026, todos os outros modelos que a marca alemã lançar no mercado serão totalmente elétricos. Apesar da notícia ser desesperadora para quem gosta de ouvir o ronco de um motor, vale destacar que a mudança para os elétricos será gradual, pois de 2026 em diante os modelos existentes à combustão deverão sobreviver por mais alguns anos até finalizarem seu ciclo no mercado. Além disso, não há previsão de lançamento de novos híbridos a partir de 2026.

Galeria: Audi A3 2020

Resta saber agora qual modelo da Audi será o responsável pelo canto do cisne entre os carros equipados com motor a gasolina ou diesel. Mas de antemão podemos descartar os modelos das linhas A4 e A6, já que a marca de Ingolstadt revelou que os modelos derivados dessa gama se tornarão carros elétricos por volta de 2030. Isso significa que tanto a gama A4 quanto A6 ganhariam suas últimas versões com motores a combustão antes de 2026, pois um carro totalmente renovado com ciclo de vida de apenas quatro anos seria um tanto curto – e não justificaria o investimento.

Arrancada: Mercedes-AMG A45 x BMW M2 Competition x Audi RS3

Com a onda de eletrificação pairando sobre a marca, a Audi deu a entender também que não renovará o pequeno A1 para uma próxima geração. E isso até que faz sentido, pois o Grupo Volkswagen atualmente é bem servido de modelos mais compactos, como Polo, Seat Ibiza, Skoda Fabia e o hatch ID.3 – que já nasceu como um projeto 100% elétrico. Vale lembrar que há indícios que os esportivos TT e R8 poderiam ser transformados em modelos elétricos, algo que pode acontecer nos próximos anos. A ideia não é absurda, pois o superesportivo R8 já teve uma variante eletrificada, o e-tron em 2015, que tinha 462 cv e 93,9 kgfm com autonomia de 450 km.

Dessa forma, o modelo provável que sobra para ser o último carro a contar com bielas, pistões e cilindros debaixo do capô seria o consagrado A3. A aposta pode ser certeira pelo motivo da geração atual ser de 2020, o que indica que o intervalo de tempo até 2026 seria plausível para o lançamento de uma nova geração, ainda mais que o Golf, com a 9ª geração já confirmada pelo VW, é irmão de plataforma do A3.

Galeria: Audi A8 L Horch 2022 - fotos de flagra

Dito isso, é previsto que ainda assim o A3 teria um conjunto ao menos híbrido por conta das regras de emissões cada vez mais rigorosas na Europa. E se consideramos um ciclo de vida padrão de um carro, que fica em cerca de 6 a 7 anos, a Audi possivelmente deve acabar com os carros a combustão antes de 2035.

Caso a Audi decrete o último carro com motor a combustão, certamente sentiremos saudades de motores icônicos como o 2.5 turbo de cinco cilindros de 400 cv dos atuais TTRS, RS 3 e RS Q3, além do V10 aspirado de 5,2 litros de 610 cv do atual R8. Por fim, o luxuoso sedã grande A8 L Horch deverá ser o último Audi equipado com o potente e silencioso motor W12 de 6,0 litros. 

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Envie seu flagra! flagra@motor1.com