Utilitário será produzido em Goiana (PE) e chegará ao mercado para ficar acima do Compass

Considerado um dos lançamentos mais aguardados da Jeep em 2021, o tão falado SUV de 7 lugares da marca aos poucos vai se tornando conhecido. Flagras tem sido constantes nas últimas semanas, deixando à mostra vários detalhes do design, e a chegada de informações mais específicas acaba aumentando ainda mais as expectativas dos fãs. É o caso do nome final do carro que, segundo o site Autoblog Itália, já foi escolhido.

A reportagem diz que depois de estudar a adoção de diversas nomenclaturas, como Grand Compass e Compass L, a Jeep finalmente decidiu pela nome Patriot. O batismo já foi usado em outro utilitário da marca, vendido no exterior entre 2007 e 2016, e que ficava justamente acima do Compass no portfólio da época. O nome será mais um diferencial do modelo diante do Compass, uma vez que ambos terão visual próprio e propostas distintas apesar de dividirem motores e plataforma.

Galeria: Flagra: Jeep 7 lugares (base Compass)

No Brasil, o batismo Patriot está registrado junto ao INPI desde 2004 e permanece ativo para uso comercial por parte da FCA, hoje Stellantis. A confirmação oficial deve ser dada no próximo dia 4 de abril, quando a Jeep finalmente apresentará o reestilizado Compass 2022 no mercado nacional e, de quebra, divulgará mais detalhes a respeito do modelo maior de 7 lugares.

Assim como Compass e Renegade, o Patriot será produzido na fábrica de Goiana (PE) para abastecer o Brasil e mercados sul-americanos, bem como na Índia para países da Ásia e Europa. No caso do Brasil, a própria Jeep já disse o novo modelo será um dos mais modernos produzidos nacionalmente. Terá tecnologias como piloto automático adaptativo, frenagem automática, alerta de ponto-cego e assistente de faixa.

Jeep Patriot 2016
Jeep Patriot 2016

Externamente, se diferenciará do Compass não só pelo comprimento extra (que implicará em portas bem maiores e janelas mais amplas), como também pelo design. O Patriot terá dianteira com estilo próprio, inspirado nos recém-lançados Grand Cherokee e Grand Wagoneer, e traseira com lanternas exclusivas. Por dentro, o espaço interno promete ser referência na categoria, com três fileiras de bancos capazes de acomodar até 7 passageiros.

Sob o capô, são esperados motores 2.0 turbodiesel de 200 cv e 1.3 a gasolina, também turbo, com 180 cv. O câmbio será sempre automático, de 9 marchas no primeiro caso e 6 marchas no segundo. 

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Envie seu flagra! flagra@motor1.com