Informação é da agência Automotive News, que cita a revista alemã Manager Magazin como fonte

Depois de mais de 20 anos de história na Volkswagen como principal marca da performance do grupo, a francesa Bugatti parece próxima de deixar o conglomerado para seguir novos rumos. De acordo com a imprensa europeia, estão em curso negociações para que envolvem a venda da fabricante para a marca croata de esportivos elétrico Rimac.

Conforme explica a agência de notícias Automotive News, o negócio já foi aprovado pelos executivos da VW desde a semana passada e depende agora somente do aval do conselho fiscal. Pelo que ficou definido, a venda será condicionada ao aumento de participação da Porsche na companhia croata - que saltará dos atuais 15,5% para 49%. Dessa forma, a Bugatti ainda manteria relações com o grupo alemão, apesar de tecnicamente estar de fora.

Galeria: Bugatti Chiron Pur Sport 2020

Aparentemente, a venda Bugatti tem relação direta com a falta de interesse do grupo Volkswagen em investir na empresa - situação que ficou mais evidente depois da saída de Ferdinand Piech do conglomerado em 2015. Porém, a família Piech ainda tem 50% do controle acionário do grupo. Por conta disso, a única maneira de convencê-los a vender a Bugatti foi tornar a Porsche diretamente beneficiada com o negócio. Mais informações serão divulgadas em breve.

Outro detalhe que chama atenção diz respeito ao interesse da VW em se desfazer de outras importantes marcas. A reportagem relata que Lamborghini, Seat, Italdesign e Ducati estão todas na berlinda. Ao que tudo indica, já foram até realizadas negociações com investidores potenciais, mas a pandemia do coronavírus desacelerou os planos. A conferir.