Nothback lançado em setembro de 1999 foi o primeiro Fiat vendido pela internet

Anunciado em setembro de 1999 trazendo como principal destaque o design arrojado e inovador para a época, o Fiat Brava completa exatos 20 anos de lançamento no Brasil. Construído sobre a mesma plataforma do sedã Marea, o modelo chegou ao mercado com a missão de suceder o Tipo e rivalizar diretamente com Chevrolet Astra, Ford Focus e Volkswagen Golf - numa época em que hatches médios ainda tinham considerável aceitação entre o público brasileiro.

Entre outras particularidades, o Brava foi o primeiro Fiat brasileiro ser vendido na internet e o pioneiro no uso da sigla esportiva HGT, hoje adotada pelos compactos Argo e Cronos. Ao todo, teve 43 mil unidades vendidas entre 1999 e 2003, todas produzidas no complexo de Betim (MG).

Galeria: Fiat Brava (Brasil)

Lançado com uma campanha de marketing estratégica (destaque para o slogan “pecado é não ter um”), o Brava chamava atenção principalmente pelo design. Se na dianteira as linhas eram praticamente idênticas às do irmão Marea, na traseira as lanternas divididas em três partes distintas garantiam ousadia e personalidade - recurso considerado inovador até nos dias de hoje. 

Desde a versão de entrada SX, a lista de equipamentos incluía direção hidráulica, regulagem de altura do volante, ajuste elétrico dos faróis e limpador traseiro. A configuração ELX adicionava ar-condicionado automático, vidros elétricos dianteiros, sistema de som com toca-fitas e imobilizador. A lista de opcionais era compota por airbags frontais e laterais, faróis auxiliares, toca-CD, alarme e rodas de liga-leve.

Sob o capô, o primeiro motor oferecido foi o mesmo 1.6 de 16 válvulas do Palio, que rendia 106 cv de potência e 15,1 kgfm de torque. Posteriormente, o 1.8 de 132 cv e 16,7 kgfm passou a ser oferecido, inaugurando a versão esportiva HGT. Em 2001, foi lançado o motor 1.6 Corsa Lunga (“curso longo” em italiano), que adicionava 0,3 kgfm de torque e mantinha os 106 cv de potência. Em 2003, o Brava saiu de linha e deu lugar ao Stilo, que por sua vez por sucedido pelo Bravo, o último hatchback médio lançado pela Fiat.