SUV compartilha somente 45% de peças com o Duster. Estreia global acontecerá em breve

Após mostrar o Renault Arkana no Salão de Moscou (Rússia) do ano passado, a fabricante ficou em silêncio sobre o SUV-cupê. Agora que a estreia da versão final está cada vez mais próxima, a marca finalmente começa a falar sobre ele, revelando detalhes de sua plataforma e construção. A apresentação é prometida para as próximas semanas, como uma estreia global, começando a ser vendido na Rússia na metade do ano. O SUV é cotado para o Brasil, chegando somente em 2020.

Galeria: Renault Arkana 2019 - Detalhes mecânicos

Segundo a Renault, o Arkana não é tão semelhante assim ao Duster. A fabricante diz que apenas 45% das peças da plataforma são iguais, enquanto 55% são completamente novas, motivo pelo qual a empresa diz que essa é “uma plataforma de nova geração”. Ele utilizará uma suspensão traseira multilink na versão de tração 4x4, enquanto a de tração dianteira adotará eixo de torção. Na dianteira estará a suspensão independente. Receberá também barras estabilizadoras 38% mais rígidas na frente e 55% na traseira, enquanto a rigidez total cresceu 24%.

O crossover-cupê ainda contará com uma nova direção elétrica progressiva. Em comparação ao Captur, a direção do Arkana está mais direta – são três voltas de batente a batente (10% menos), mas o esforço necessário caiu 40% com o carro parado. O peso irá aumentar ou diminuir conforme a velocidade do veículo.

A carroceria do SUV também ficará mais forte. O aumento da proporção de aços de alta resistência em sua estrutura fará com que o Arkana tenha uma rigidez torsional 12% maior do que a do Captur, e os novos aços são usados, por exemplo, nas laterais e nos painéis das portas. Uma carroceria mais rígida elevará sua proteção, enquanto reduz as vibrações e melhora a dirigibilidade.

Renault Arkana 2019 - Detalhes mecânicos
Renault Arkana 2019 - Detalhes mecânicos

Sua motorização, até o momento, só tem uma opção confirmada: o 1.3 turbo criado em cooperação com a Mercedes-Benz. É usado em vários modelos de ambas as marcas, como o novo Duster ou Classe A. No caso do Arkana, ele irá gerar 150 cv e 25,5 kgfm de torque, disponíveis a 1.700 rpm. A marca promete um rendimento por volta de 14,3 km/l, mas não especifica se urbano, rodoviário ou combinado. 

Este motor trabalhará com o câmbio CVT da marca, que está com uma relação de marchas maior e teve sua fricção reduzida. A Renault diz que as melhorias farão com que o CVT faça o carro economizar até 10% de combustível e poderá simular 7 marchas. O Arkana ainda terá a transmissão manual de 6 marchas e motores aspirados – só que a marca diz que irá revelar os detalhes em outro momento.

Galeria: Renault Arkana - Salão de Moscou

Embora tenha dito tudo isso sobre o Renault Arkana, a fabricante ainda não diz se seu design irá mudar muito em relação ao conceito ou mesmo como será o interior do veículo. A cabine deve ser completamente nova, descartando elementos do Duster ou do Captur para conseguir diferenciar-se melhor, já que será um modelo acima dos outros dois SUVs. Podemos esperar por equipamentos como seis airbags e rodas de 17 polegadas.

O Renault Arkana será revelado nas próximas semanas, pois sua chegada às concessionárias russas é esperada para a metade do ano. O SUV-cupê está nos planos da marca para o Brasil, mas seu lançamento deve acontecer somente em 2020.