Marca prepara exportação do sedã médio para os próximos meses

Embora o Toyota Corolla esteja emplacando menos desde o início de 2018, a fabricante não parece muito preocupada com isso. O motivo é que o sedã será exportado para a Colômbia, substituindo a versão norte-americana no país. A informação foi revelada por Rafael Chang, presidente da Toyota do Brasil, ao site Automotive Business.

Leia também:

A Toyota trabalha com um plano agressivo de exportação. Entrar na Colômbia é um passo importante, já que o país tinha o Corolla americano, com um design diferente do nosso. Chang espera que sejam enviados cerca de 5 mil unidades por ano, comparando com as exportações para o Peru, que estão entre 2 mil e 3 mil veículos por ano. Em 2017, a fabricante exportou 16 mil unidades do Corolla, o que corresponde a 20% da produção total de 82 mil veículos.

Comparativo Corolla x Civic

O sucesso do sedã está gerando uma dificuldade que Chang vê como um “bom problema”, por não ter capacidade para produzir mais unidades do Corolla. A fábrica em Indaiatuba trabalha em dois turnos e não há previsões de expandir o complexo ou mesmo iniciar um terceiro turno. O plano de levar parte da produção do sedã para Sorocaba foi abortado há dois anos, para não tirar capacidade de produção, agora que a fábrica terá o novo Yaris na linha, além do Etios.

Fotos: Motor1.com
Fonte: Automotive Business

Galeria: Novo Toyota Corolla 2018