Humanos e máquinas. Desde a antiguidade, os seres humanos constroem e usam máquinas para realizar determinadas tarefas. Em 1927, um filme mudo dirigido por Fritz Lang (Metropolis) imaginou como seria o ano de 2026. De acordo com Fritz Lang, os ricos estariam muito distantes dos pobres e o "homem-máquina" substituiria o ser humano em tudo.

O filme Metropolis inspirou (ou foi citado em) muitos outros filmes de ficção científica, para citar apenas alguns: a saga Star Wars (de 1977); Blade Runner (1982) ou Terminator (de 1984). Na Itália, em 1980, Alberto Sordi narrou a relação homem-robô no filme "Io e Caterina". Em 2004, a Audi apresentou o carro-conceito RSQ em 'Io, Robot' e, recentemente, o filme 'The Mitchells versus the Machines' (2021) mostrou o que poderia acontecer com os seres humanos se os smartphones se rebelassem e colocassem um exército de robôs contra nós.

1984 - Brasileiros, chineses e alemães posam com o primeiro Santana fabricado em Xangai

1984 - Brasileiros, chineses e alemães posam com o primeiro Santana fabricado em Xangai

Em resumo, o cinema nos acostumou por anos a uma realidade em que os robôs coexistem conosco e agora estamos lá. O setor automobilístico (um gigante de trilhões de dólares) foi o primeiro a utilizar a robótica em larga escala e, com a inteligência artificial, passamos a chamá-los por seus nomes: Apollo, Optimus ou Figure 01. Eles são apenas o começo, por isso vale a pena conhecê-los melhor.

Optimus, o robô da Tesla

É 19 de agosto de 2021, a Tesla organiza o Dia da Inteligência Artificial (IA) e revela um protótipo de robô humanoide chamado Optimus, em homenagem ao personagem do filme Transformers "Optimus Prime". Três anos mais tarde, quando a demissão de centenas de pessoas que trabalhavam nos Superchargers da Tesla é manchete, a empresa lança um novo vídeo do Optimus trabalhando na fábrica.

De acordo com a empresa, o Optimus será vendido a clientes externos até o final de 2025. Ele continuará a ser otimizado ano a ano, e os mais atentos também se lembrarão da confusão causada no final de 2023 pela notícia de que o robô havia ferido um trabalhador. Acidentes na estrada.

 

Figura 01 monta a BMW

Janeiro de 2024: a start-up de robótica Figure assina um acordo com a BMW para introduzir seus robôs humanoides em sua fábrica em Spartanburg, Carolina do Sul (EUA). Os robôs, explica uma nota oficial, destinam-se a automatizar tarefas de produção "difíceis, perigosas ou tediosas".

"A robótica de uso único saturou o mercado comercial por décadas, mas o potencial da robótica genérica é completamente inexplorado", diz Brett Adcock, CEO da Figure. "Os robôs da Figure permitirão que as empresas aumentem a produtividade, reduzam os custos e criem um ambiente mais seguro e consistente." Não se sabe quantos robôs estão sendo testados no momento, mas o experimento deve afetar fábricas em todo o mundo.

Figura 01 montagem BMW

Figura 01 montagem BMW

O Apollo trabalha para a Mercedes-Benz

Outro anúncio é datado de 2024: a empresa de robótica Apptronik está colaborando com a Mercedes-Benz para fazer experiências com o Apollo, um robô bípede de um metro de altura que pode levantar até 25 kg. "Essa é uma nova fronteira e queremos entender o potencial da robótica e da produção automotiva para preencher as lacunas de mão de obra em áreas como trabalho pouco qualificado, repetitivo e fisicamente exigente e para liberar os membros altamente qualificados da nossa equipe na linha de produção para construir os carros mais desejados do mundo", diz o chefe de produção da Mercedes, Jörg Burzer.

Novamente, não sabemos quantos robôs estão em desenvolvimento, mas esperamos novidades em breve.

Phoenix é empregado nas fábricas da Magna

Em abril de 2024, a Sanctuary AI, uma empresa fundada em 2018 com o objetivo de criar "a primeira inteligência semelhante à humana em robôs de uso geral", anuncia que colaborará com a Magna (a gigante que fabrica e monta carros em nome de várias marcas, incluindo Mercedes-Benz, Jaguar e BMW).

"Ao integrar robôs de IA de uso geral em nossas instalações de fabricação para tarefas específicas, podemos aprimorar nossos recursos para fornecer produtos de alta qualidade aos nossos clientes", diz Todd Deaville, vice-presidente de Inovação em Manufatura Avançada da Magna. Então, seja bem-vindo, Phoenix, você pode vê-lo em ação no vídeo abaixo:

Não apenas carros

Há todos os tipos de robôs nas fábricas de automóveis. Os "humanóides" são apenas os mais recentes e acompanham os robôs chamados articulados, de braço articulado, colaborativos de seis eixos, cartesianos (que consistem essencialmente em atuadores lineares), cilíndricos...

É por isso que os humanóides também são chamados de "robôs bípedes" e os encontramos em fábricas de vários tipos. O Digit, por exemplo, tem dois braços e duas pernas de metal e ajuda nos armazéns da Amazon a embalar as entregas.

Robô Umanoidi

A Digit trabalha nos armazéns da Amazon

Além do trabalho em fábricas, esses robôs com características humanas também estão começando a ser empregados na área de serviços. No Salão do Automóvel de Pequim, a Omoda e a Jaecoo apresentaram o Mornine, um androide inteligente feito em cooperação com a AiMoga (parceira estratégica da Chery), que no vídeo abaixo vemos envolvido na descrição de um carro para venda.

Será que essas máquinas serão capazes de fazer melhor do que o ser humano em todos os aspectos? No Japão, apesar do constante crescimento tecnológico, os mestres Takumi (os artesãos mais experientes que trabalham na Nissan ou na Toyota) ainda são capazes de superar os robôs no acabamento de produtos de alta qualidade. Mas será que o artesanato ainda tem futuro?

Envie seu flagra! flagra@motor1.com