Enquanto a União Europeia anunciou uma taxação extra de até 38,1% sobre veículos elétricos chineses a partir de julho, o efeito das medidas pode acabar não sendo o esperado pelos legisladores de lá. Um levantamento da Rhodium Group, apontou que ao menos uma das montadoras chinesas ainda tem muita gordura para queimar em relação aos valores.

De acordo com o relatório, a BYD estaria lucrando até 10x por unidade vendida na Europa em comparação com o que ocorre na China. Conforme descrito pela Rhodium, um BYD Seal U vendido na Europa gera até 10 vezes mais lucro para a montadora do que o mesmo veículo comercializado na China, terra natal da empresa.

byd-atto-3-no-salao-de-paris

BYD Atto 3 no Salão de Paris

Segundo o levantamento, a montadora estaria obtendo cerca de US$ 15.400 (R$ 83 mil) de lucro em cada Seal U. O SUV elétrico da BYD tem preços partindo de 42.000 euros (R$ 245 mil), ou cerca de US$ 45,3 mil. Na China, a montadora tem um lucro de US$ 1.400 (R$ 7,5 mil) por unidade vendida do SUV. Ou seja, a BYD lucra mais que 10 vezes por venda na Europa que na China.

O relatório da Rhodium concluiu que a nova tarifa imposta pela União Europeia para os elétricos importados da China pode não ser o suficiente para enfraquecer as vendas da BYD na Europa, uma vez que a chinesa ainda lucraria por unidade cerca de US$ 5.000 (R$ 27 mil) a mais por lá do que na China, fazendo com que as exportações para o Velho Continente continuariam a ser muito atrativas para as chinesas.

Não só isso: ainda deixariam margem para que a BYD reduzisse preços para ganhar mercado. Para a Rhodium, as tarifas extras cobradas na União Europeia teriam que ser superiores a 45% para causar o efeito desejado de reduzir a atratividade daquele mercado para as montadoras chinesas.

BYD Song Plus - China (2)

BYD Song Plus - China

O imposto 'anti-China' da União Europeia

A União Europeia (UE) anunciou tarifas adicionais de importação de até 38,1% sobre veículos elétricos chineses a partir do próximo mês. Essa decisão vem menos de um mês após os Estados Unidos quadruplicarem as taxas para EVs chineses para mais até 100%.

A Comissão Europeia justifica a medida alegando subsídios excessivos concedidos pela China às fabricantes de carros elétricos, o que prejudicaria as montadoras europeias. A Comissão afirma ter entrado em contato com as autoridades chinesas para discutir esses subsídios e buscar soluções, mas optou por aplicar tarifas provisórias enquanto as negociações continuam.

A Comissão Europeia definiu tarifas diferenciadas para cada fabricante, dependendo do nível de cooperação com a investigação sobre subsídios. Veja a lista:

  • BYD: 17,4%
  • Geely (controladora da Geely, Smart, Polestar, Lotus e Lynk & Co): 20%
  • SAIC (controladora da MG e Maxus): 38,1%
  • Outras fabricantes que cooperaram: 21% de tarifa média ponderada
  • Demais fabricantes que não cooperaram: 38,1%

É importante destacar que essas são tarifas provisórias e podem ser alteradas após o término da investigação, com um novo acordo entre as partes. 

Envie seu flagra! flagra@motor1.com