Após a circulação de rumores nos últimos meses, o grupo Chery finalmente confirma nesta semana que passará a ser fornecedor de plataformas para as marcas britânicas Jaguar e Land Rover. De acordo com Yin Tongyao, presidente do grupo chinês, as arquiteturas em questão são as bases M3X e E0X, que atualmente sustentam diversos carros do conglomerado, incluindo Exlantix ET, Exlantix ES, Luxeed 7, Luxeed R7, Exeed RX e Chery Tiggo 9.

Diante do acordo firmado, Jaguar e Land Rover poderão usar livremente as referidas plataformas nas próximas gerações de seus veículos. A primeira, batizada de M3X e localmente também chamada de T2X, suporta tanto powertrains tradicionais quanto conjuntos híbridos do tipo plug-in. Nos carros do grupo Chery, a base acomoda o sistema “Super Hybrid” que combina motor a gasolina com dois elétricos, gerando 1.000 km de autonomia e eficiência térmica de 44,5%.

Já a segunda, nomeada E0X, foi desenvolvida pela Chery em conjunto com a Huawei. Atualmente, está sendo usada por quatro diferentes veículos: Exlantix ES, Exlantix ET, Luxeed S7 e Luxeed R7. Foi projetada especialmente para carros elétricos dedicados e, entre outros benefícios, conta com sistema de alta tensão de 800 volts, consumo de energia de 12 kWh/100 km, tecnologia avançada de condução autônoma e suspensão pneumática.

Jaguar On Demand

O acordo ganhou força em razão da proximidade histórica existente entre Chery e Jaguar-Land Rover, principalmente na própria China. Por lá, os dois grupos são parceiros desde 2012 e mantém joint-venture para produção conjunta de veículos. A fábrica de propriedade compartilhada começou a operar em 2014 e está em atividade até hoje. As novas plataformas, incialmente, serão usadas em veículos JLR produzidos e vendidos na própria China.

Range Rover D350 First Edition 2023

Além da JLR, outras grandes montadoras ocidentais recorreram à China em busca de plataformas mais eficientes e baratas. A Volkswagen, por exemplo, passará a usar base desenvolvida pela XPeng, enquanto a Audi confirmou recentemente que usará arquitetura fornecida pela SAIC. A marcas Smart, Lotus e Volvo usam a base SEA da Geely e Renault recentemente recorreu aos chineses para fazer a próxima geração do Twingo.

Envie seu flagra! flagra@motor1.com