É a primeira montadora do mundo a investir na moeda digital e se preparar para receber pagamentos com ela

O que faz uma marca ser desejada por consumidores? A Tesla é sem dúvida uma das empresas que mais engaja seus clientes por conta da proposta tecnológica entregue por seus veículos, e agora dá mais um passo para estreitar os laços com quem vive antenado ao mundo da tecnologia. Nesta segunda-feira, 8 de fevereiro, a fabricante de veículos elétricos anunciou a compra de US$ 1,5 bilhão em bitcoin, valor que atualmente equivale a R$ 7,4 bilhões.

Este movimento, apontado pelo relatório anual de atividades financeiras da Tesla, também veio acompanhado de uma declaração de que a empresa passará a aceitar este tipo de pagamento com a criptomoeda em breve. Mais uma vez, a Tesla se torna a primeira montadora a tomar essa atitude.

Galeria: Tesla Model 3

"Investimos um total de US$ 1,5 bilhão em bitcoin sob esta política e podemos adquirir e manter ativos digitais de tempos em tempos ou de longo prazo. Além disso, esperamos começar a aceitar bitcoin como forma de pagamento por nossos produtos em um futuro próximo, sujeito às leis aplicáveis e inicialmente em uma base limitada, que podemos ou não liquidar no recebimento", diz o documento da Tesla.

Logo após a notícia, o valor do bitcoin subiu 16% e atingiu US$ 44.795, o maior já registrado, o que coloca a cotação neste momento a R$ 230.247 por unidade da criptomoeda. Esta não é a primeira vez que o fundador da Tesla mexeu com o mercado. Agora em janeiro, Elon Musk simplesmente colocou a palavra #bitcoin em seu perfil no Twitter e não disse mais nada. Bastou isso para que a criptomoeda se valorizasse rapidamente em 20%, elevando seu preço naquele momento a US$ 38.020.

Ouça nosso podcast:

 

Fotos: Divulgação

Envie seu flagra! flagra@motor1.com