Executivo diz que modelo está bem posicionado no segmento de esportivos que mais vende

Fãs do Ford Mustang podem respirar aliviados. O esportivo sobreviveu durante 56 anos de evolução dos carros, mantendo a essência de ser um cupê de tração traseira. Agora que estamos em 2021, com a Ford investindo somente em SUVs, crossovers e picapes, e com a chegada do elétrico Mustang Mach-E, seria fácil para a marca por um fim ao modelo. Mas não será o caso, pois terá uma nova geração.

Pelo menos é o que diz uma reportagem do site Ford Authority, que conversou com Jim Owens, chefe do Mustang dentro da Ford. O executivo disse que, apesar do cupê corresponder a uma pequena parcela de vendas da marca, está no segmento de esportivos mais vendido do mundo - apesar que a maioria das vendas ainda está nos Estados Unidos.

A entrevista é bem positiva sobre o futuro do carro e sabemos que a Ford está comprometida em lançar a nova geração do Mustang em 2022. No entanto, Owens para de revelar informações bem na hora em que é perguntado sobre o ciclo de vida do modelo atual ou como pode mudar no futuro.

Nós já sabemos que o Mustang Mach-E tem esse nome justamente por ser visto como um modelo dentro da família do Mustang, e muitos rumores falam sobre a chegada de uma variante de tração traseira na nova geração. Outra especulação bem persistente é que terá uma versão híbrida - chegou-se até a falar de uma opção elétrica, mas pode não aparecer por causa do Mach-E. O lado bom é que tudo indica a chegada de novo motor 6.8 V8 para o Mustang.

Galeria: Ford Mustang Mach 1 2021

Enquanto a marca ainda não revela quando veremos a nova geração do Ford Mustang, aqui no Brasil esperamos pelo lançamento da versão Mach 1, confirmada oficialmente pela fabricante no início de dezembro. Será a primeira vez que o esportivo terá uma nova versão de verdade, já que a variante Black Shadow é apenas um pacote visual e acabou substituindo o modelo normal.