Incentivo exige que a montadora invista ao menos R$ 1 bilhão e crie mais 400 postos de trabalho

Os anúncios da General Motors de que poderia rever sua produção no Brasil e de que a Ford vai fechar a fábrica em São Bernardo do Campo fizeram com que o governo de São Paulo buscasse algum tipo de benefício. O governador do estado, João Doria, anunciou nesta sexta-feira (8) que as fabricantes podem receber um desconto de até 25% no ICMS, desde que façam um investimento acima de R$ 1 bilhão e que abram mais de 400 novos postos de trabalho.

General Motors - Fábrica em São Caetano do Sul (SP)

“Somos um governo que tem uma visão liberar da economia, propositiva, para estimular a produção, e com vinculação à geração de emprego e à melhoria da produtividade”, explicou Doria. O governador diz que o benefício só será dado a partir da conclusão do investimento feito pela fabricante.

O pacote, chamado Programa IncentivAuto, começou a ser desenvolvido há um mês e meio, quando um comunicado interno da GM acabou vazando. Nele, o presidente da marca no Mercosul, Carlos Zarlenga, dizia que o momento da empresa na região é extremamente delicado, com três anos seguidos de prejuízo, e ainda citava uma ameaça de fechar a operação que teria sido feita por Mary Barra, presidente global da GM.

Além da General Motors, a medida ainda poderá beneficiar a montadora que adquirir a fábrica da Ford em São Bernardo do Campo. O governo não esclareceu se o incentivo poderá ser pedido de forma retroativa por fabricantes que já estão investindo no estado, como é o caso da Toyota, que fez um aporte de R$ 1 bilhão para reformar a fábrica em Indaiatuba para iniciar a produção do novo Corolla.