Complexo encerrará suas atividades ao longo de 2019 e governo procura interessados que possam manter os empregos na região

Pouco após o governador de São Paulo, João Doria, dizer que ajudaria a Ford a encontrar alguém que comprasse a fábrica em São Bernardo do Campo, fontes da agência Reuters revelam que o Grupo CAOA estaria interessado no complexo. No mesmo dia, a empresa confirmou ao Estadão/Broadcast que está conversando a respeito, embora não haja nada definido.

Galeria: Ford - Fábrica em São Bernardo do Campo (SP)

A Ford anunciou há algumas semanas que irá fechar a fábrica de São Bernardo do Campo, decisão tomada por sua reestruturação global e para reduzir os prejuízos que acumula na América do Sul desde 2012 – a empresa teria perdido cerca de US$ 4,8 bilhões desde então. Doria e Orlando Morando, prefeito de SBC, fizeram uma reunião com os executivos da fabricante, temendo o impacto que isso irá causar em cerca de 24 mil pessoas na cidade. Como a decisão veio da matriz, o acordo fechado por Doria é de achar interessados em comprar a fábrica.

Ford - Fábrica em São Bernardo do Campo (SP)
Ford - Fábrica em São Bernardo do Campo (SP)

Na última terça-feira (26), o governador disse que estava em contato com dois possíveis compradores, um nacional e dois multinacionais. A Reuters acabou revelando que a empresa nacional é o Grupo CAOA. No comunicado enviado ao Estadão, o grupo disse que “é natural que a CAOA e a Ford conversem sobre futuros negócios, assim como ocorre com outras empresas sempre que há uma oportunidade”. A declaração ainda diz que “até o momento não há nenhuma definição ou compromisso para a aquisição da planta”.

Uma das especulações mais fortes sobre este interesse da CAOA, levantado pelo Automotive Business, é que o Grupo CAOA quer repetir o que foi feito com a Chery, mas agora na área de caminhões. Em 2017, a empresa adquiriu a operação nacional da chinesa Chery, encontrando uma fábrica em Jacareí (SP) e uma rede de concessionários. O mesmo aconteceria com a linha de caminhões, permitindo que o Grupo CAOA crie sua própria marca no segmento, já tenha uma fábrica com uma linha de produção completa, fornecedores e ainda pode oferecer aos concessionários da Ford Caminhões que mudem para a nova empresa sem perder o negócio.

Embora o Grupo CAOA tenha declarado que conversa com a fabricante, um representante da Ford disse à Reuters que a empresa não a abordou diretamente sobre a possibilidade de comprar a fábrica em São Bernardo do Campo. O governo do estado de São Paulo não quis comentar sobre o assunto.

Fontes: Estadão, Reuters e Automotive Business