Conceito mantém visual, mas seu abastecimento é na tomada

Ao invés de trazer um conceito com visual futurista, a Mini seguiu um caminho totalmente diferente para o Salão de Nova York. Para demonstrar o que a marca pretende quando o assunto é carro elétrico, um clássico (e belo) Cooper manteve o visual vintage, mas adotou propulsão totalmente elétrica. 

Mini elétrico - Clássico no Salão de Nova York

A única mudança visual que indica a eletrificação do Cooper são os logotipos da divisão eletrificada da Mini. Até mesmo o bocal do tanque de combustível virou a ligação para a tomada de recarga elétrica, sem descaracterizar o design do carrinho britânico. O tom vermelho da carroceria conversa com as faixas e o teto em branco, além de detalhes em preto onde normalmente haveria cromado. 

Leia também:

Com isso, a Mini abre o caminho para o lançamento de seu primeiro modelo totalmente elétrico, o que deve acontecer no ano que vem. Dele, podemos esperar que mantenha as boas características de condução de um Mini, com as prontas respostas de aceleração do motor elétrico. Será um modelo de zero emissões, mas sem deixar a diversão de lado. 

Mini elétrico - Clássico no Salão de Nova York

Sobre o clássico, a Mini não divulgou informações técnicas sobre ele, mas presumimos que dirigi-lo deve ser uma experiência única, misturando passado e futuro. 

 Fotos: divulgação

Galeria: Mini elétrico - Clássico no Salão de Nova York