A falta de chips está chegando também às marcas premium. A Mercedes-Benz divulgou uma nova tabela de preços para seus carros e, nela, apontou que alguns carros perderam equipamentos devido à falta de semicondutores. Os modelos envolvidos são CLA 250, GLA 200, GLC 200d, GLC 220d, GLE 400d Coupé, GLS 450 e GLE 53 AMG, totalizando 7 carros. A boa notícia é que as versões ficaram mais baratas sem os equipamentos retirados.

No caso do sedã CLA 250, o modelo está chegando ao Brasil sem o Head-Up Display ou carregador de celular por indução. Por outro lado, foram acrescentados encosto de braço para o banco traseiro, sistema iluminação ambiente e o pacote de espelhos, que inclui o rebatimento elétrico das peças externas. Quem encontrar o carro com estes itens ainda, pagará R$ 327.900, contra R$ 324.900 sem eles.

Mercedes-Benz GLA 200 AMG Line (Teste BR)

Já para o Mercedes-Benz GLA 200 na versão AMG Line, testado pelo Motor1.com, o SUV de entrada da empresa perdeu a abertura das portas por aproximação e o carregador sem fio para smartphones. Em seu lugar, a empresa está equipando o carro de série com a iluminação ambiente da cabine. O GLA 200 AMG Line está custando agora R$ 325.900, R$ 3 mil a menos que o cobrado pelo carro com tais itens.

No GLC 220d, versão Enduro, foram perdidos o sistema de som Burnmester, a chave presencial e o carregador por indução. O GLC 220d Off-Road está vindo sem os dois últimos. Em ambos os casos, a Mercedes-Benz não incluiu nenhum outro equipamento para compensar a ausência desses sistemas. A versão Enduro está custando agora R$ 474.900, R$ 18 mil a menos que o valor com os itens. Já a Off-Road está R$ 6 mil mais barata, saindo por R$ 433.900.

No caso dos GLE 400d Coupé, há duas opções chamadas de BRN e BRO. Ambas perderam o interessante sistema de navegação auxiliada por realidade aumentada. No caso da BRO, também houve a perda do carregador por indução. Nesses dois casos, nenhum novo equipamento foi incluído. O GLE 400d Coupé BRN sai por R$ 704.900, contra R$ 702.900 da BRO. O preço sem alterações de equipamentos é de R$ 722.900.

Mercedes-Benz GLS 450

Mesmo o maior SUV da marca, o GLS 450, não escapou dos cortes. Ele perdeu a navegação com realidade aumentada, o sistema de inteligência artificial MBUX e o carregador por indução. Também não é mais oferecido com o Pacote Energizing, sistema que controlava iluminação, massageadores de banco e ar-condicionado conforme o comando do motorista. O SUV está saindo por R$ 875.900, R$ 79 mil a menos que o preço com os equipamentos.

Por último, o Mercedes-AMG GLE 53 é o único carro da divisão esportiva da marca afetada pelos cortes de equipamentos. O SUV esportivo perdeu a soleira iluminada, que foi substituída por uma peça da AMG. Também está vindo sem carregador por indução, navegação com realidade aumentada e o sistema MBUX. O Pacote Night, com novas rodas AMG, grade exclusiva e acabamentos escurecidos, passa a vir de série. Dessa forma, ele sai por R$ 795.900, menos que os R$ 813.900 do carro sem alterações.

Envie seu flagra! flagra@motor1.com