Montadora norte-americana anuncia a LiveWire como seu braço de veículos elétricos e mostrará novidades em julho

Em fevereiro, a Harley-Davidson anunciou um plano de reestruturação após uma sequência de prejuízos e queda nas vendas ao longo de 2020. Era o Hardwire, estratégia que será usada pela empresa nos próximos anos. Nele, ficou definido que a marca focaria seus esforços nos segmentos em que já está estabelecida e naqueles com potencial de lucro para os negócios.

A partir do Hardwire, diversos projetos de motos elétricas e de outras categorias foram deixados de lado. Entre eles estava a Bronx, naked que abriria um novo mercado para a Harley. Dos antigos planos, apenas a bigtrail Pan America foi lançada. Porém, o novo plano estratégico também dizia que a empresa tinha como objetivo ser referência no segmento de motos elétricas.

Galeria: Harley-Davidson Livewire

A dúvida então passou a ser como a Harley-Davidson se tornaria referência no segmento de elétricas ao mesmo tempo em que estava se concentrando em mercados de motos custom tradicionais. A resposta veio ontem, quando a empresa anunciou a LiveWire como uma nova divisão dentro da Harley voltada exclusivamente a veículos movidos por baterias.

O nome vem da primeira moto elétrica da Harley-Davidson, lançada em 2019. Enquanto a motocicleta não foi um sucesso absoluto, a empresa usará a nomenclatura para esta nova fase. Jochen Zeitz, CEO da Harley, afirmou em comunicado que “com a missão de se tornar a marca de motos elétricas mais desejada do mundo, a LiveWire será pioneira no futuro do motociclismo, na busca pela aventura urbana e muito mais. A LiveWire também planeja inovar e desenvolver tecnologias que serão aplicadas em motos elétricas da Harley-Davidson no futuro”.

A nova marca da Harley já prometeu que exibirá sua primeira moto elétrica no dia 8 de julho, durante uma feira de motocicletas na Califórnia (EUA). Uma das missões da LiveWire será focar na mobilidade urbana e conquistar um maior público em regiões metropolitanas. A nova divisão da Harley-Davidson terá pontos de venda exclusivos, inicialmente na Califórnia, enquanto mantém centros administrativos na região do Vale do Silício, no mesmo estado, e em Milwaukee, no Wisconsin, onde fica a sede da Harley.

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Envie seu flagra! flagra@motor1.com