Marca já teria começado a cotar peças com os fornecedores na região

A fábrica da Nissan em Córdoba (Argentina) acabou ficando sub-utilizada após o cancelamento da produção da Mercedes-Benz Classe X, picape que compartilhava plataforma, peças e alguns motores com a Nissan Frontier. Para corrigir o problema de escala e aumentar sua participação no mercado latino, a marca está estudando a fabricação do Nissan X-Terra, utilitário baseado na picape, para competir diretamente com Chevrolet Trailblazer e Toyota SW4.

É o que revela o jornal argentino Ámbito, afirmando que a fabricante nipônica começou a cotar peças desde a semana passada para produzir o Nissan X-Terra na Argentina no início de 2022. Com o valor dos componentes, a marca pode avaliar se fica viável financeiramente montar o veículo. A publicação até diz que o nome do projeto é U60A, enquanto a Frontier é conhecida internamente como H60A.

Galeria: Nissan X-Terra 2021

O X-Terra seria parte de uma estratégia agressiva, pois a Nissan estaria mirando em um volume de produção anual de 100 mil unidades para Córdoba, somando o SUV e a Frontier. Assim como no caso da picape, o objetivo é exportar o utilitário para toda a região. É uma situação diferente da Renault Alaskan, picape derivada da Frontier que também é feita na mesma linha de montagem, porém com foco maior no consumo interno.

Reestilizado em novembro passado, o X-Terra (também conhecido como Terra em alguns mercados) utiliza a mesma plataforma e alguns componentes, porém tem visual muito diferente, com faróis próprios e bem mais finos, grade com outro formato e para-choque dianteiro exclusivo. É outro carro na traseira, com lanternas horizontais e uma tampa do porta-malas que não lembra a Frontier nem de longe.

Nissan X-Terra 2021
Nissan X-Terra 2021

A pegada do X-Terra é diferente até no posicionamento, sendo oferecido como um carro mais luxuoso. Por exemplo, conta com uma tela de 11” com porta HDMI no teto, para exibir filmes para quem viajar na segunda ou terceira fileira. As versões mais caras trazem até retrovisor digital, que transmitem a imagem da câmera traseira.

Dependendo do mercado, pode usar o conhecido motor 2.3 biturbo diesel de 190 cv e 45,9 kgfm, ou o 2.5 a gasolina de 167 cv e 24,5 kgfm, com tração 4x4 e transmissão automática de 7 marchas. A motorização diesel já é usada pela Frontier e pela Alaskan, o que permitiria um ganho em escala e facilitaria a homologação do carro na região.

Oficialmente, a Nissan diz que “não comenta rumores ou especulações”. Caso o Ámbito esteja correto em sua apuração e a conta feche para a fabricante, o Nissan X-Terra começará a ser produzido no início de 2022 na Argentina e devemos ver o seu lançamento no Brasil ao longo do ano que vem.

Ouça nosso podcast:

 

Envie seu flagra! flagra@motor1.com