Puristas certamente não devem gostar, mas não há como fugir do futuro eletrificado

O clientes de perfil mais purista certamente não irão concordar, mas a estratégia comercial da BMW para os próximos anos terá impactos diretos no arranjo atual de modelos e versões. De acordo com reportagem recente da agência de notícias Reuters, a marca está decidida a simplificar consideravelmente o portfólio, reduzindo o número de veículos e a oferta de motores e versões.

O objetivo é redirecionar gastos para outras áreas - especificamente o setor de eletrificação, que demanda bilhões em investimentos. Falando à publicação, o diretor financeiro da marca, Nicolas Peter, disse que a fabricante também reduzirá a complexidade de opções que oferece aos clientes, focando em recursos mais populares. Além disso, investirá em softwares capazes de “focar em uma maneira mais simples e eficiente de construir veículos”.

Galeria: BMW iX

O executivo disse ainda estar confiante de que a BMW terá fortes vendas no 1º trimestre "se as atividades forem retomadas depois de meados de fevereiro", o que deve levar a um aumento na margem operacional para níveis pré-coronavírus. Também devem contar a favor os acertos em relação ao Brexit e os planos de aumentar a participação na joint-venture chinesa de 50% para 75%.

“Não estamos falando de um futuro distante, mas é uma meta que buscamos sistematicamente no curto prazo”, acrescentou.