Modelo será revelado em setembro com motor 1.0 turbo e menos de 4 metros de comprimento

Parece que a próxima moda serão os SUVs com até 4 metros de comprimento. Depois da Hyundai lançar o Venue e a Renault confirmar que trabalha em um derivado do Kwid, agora é a vez da Nissan confirmar um modelo abaixo do Kicks. Adiantado por um teaser, ele será revelado por volta de setembro e foi desenvolvido na Índia. Ele usará a mesma plataforma CMF-A do Kwid e será um produto global - possivelmente uma versão Nissan do SUV do Kwid. 

Confirmado em um evento em Nova Déli (Índia), este novo crossover da Nissan aparece de perfil na primeira imagem oficial. Podemos notar que ele tem o teto semelhante ao do Kicks, que passará a impressão de ser flutuante, e faróis que esticam pelas laterais. Ele traz também um pouco da segunda geração do Juke, vendida na Europa.

Algumas informações já foram adiantadas pelo site Autocar Índia. Este novo modelo terá a plataforma modular CMF-A, usada pelo Renault Kwid e seus derivados (a minivan Triber e o futuro SUV que será revelado neste ano). Também adotará o novo motor 1.0 turbo de três cilindros que fará sua estreia na Triber nos próximos meses, podendo trabalhar com um câmbio manual ou automatizado, ambos de 5 marchas.

O novo crossover ocupará o espaço que antes seria de um modelo da Datsun. Como a marca está deixando de ser oferecida, a Nissan decidiu aproveitar os projetos que já estavam em desenvolvimento e usar o seu nome. Tudo indica que o modelo da Nissan será posicionado como uma opção mais refinada, não só aos carros da Datsun como também da Renault.

 

O mais interessante no anúncio oficial é que a Nissan diz que este será um modelo global, feito na Índia para alcançar outros mercados do mundo. Claro, isso é vago o suficiente para que a marca o venda em outros lugares da Ásia, como Rússia ou Tailândia, e diga que é global. Mas, com tantas marcas investindo em crossovers pequenos em mercados como Europa e Estados Unidos, há chances de que o projeto tenha uma proporção ainda maior. Será que veremos um "SUVinho" desses no Brasil?