"Planejamos nos estabilizar por um tempo", disse CEO

Apesar das vendas recordes registradas seguidamente desde 2010, a Lamborghini não está interessada em ampliar seus números nos próximos anos. Conforme relata reportagem de agência de notícias Automotive News, os dirigentes da fabricante decidiram internamente que, pelo menos a curto prazo, a ideia é estabilizar as vendas no patamar atual - ou seja, ao redor das 8.500 unidades anuais. "Planejamos nos estabilizar por um tempo. O segmento deve crescer cerca de 3% a cada ano e não podemos depender apenas do Urus para continuar crescendo eternamente. Portanto, seria necessário um quarto modelo para chegar aos 10.000 exemplares anuais. E esse modelo não chegará antes de 2025", disse o CEO Stefano Domenicali.

Galeria: Lamborghini Urus 2018

Na prática, a ideia de estabilidade está diretamente relacionada à preocupação com o desgaste da imagem da marca - algo imprescindível nesse mercado. Além disso, evitar a eterna dependência do Urus é uma forma de preservação da atual carro-chefe e galinha dos ovos de ouro da empresa.

Sozinho, o SUV responderá por mais da metade das 8.200 unidades que a Lamborghini entregará neste ano - um salto e tanto sobre os 5.750 exemplares de 2018. Limitar a produção também manterá o status de exclusividade - algo já visto no mercado de usados, onde existem muitos compradores dispostos a pagar mais por um Urus seminovo do que enfrentar a fila de espera de 9 meses para comprar um zero km.

Já sobre o esperado quarto modelo da marca, tudo indica que será um grand tourer com um arranjo de assentos 2+2. O desenvolvimento, inclusive, já foi iniciado e poderá contemplar uma variante híbrida. Um modelo totalmente elétrico deverá surgir apenas no longo plano, já que a Lamborghini ainda avalia as plataformas atuais e futuras da Volkswagen para uso.