Mecânica será usada em carros elétricos de alta performance da fabricante

Embora todas as fabricantes japonesas estejam focando seus esforços no Salão de Tóquio, a Nissan mostrou uma novidade fora dele, na forma de um protótipo do Leaf. O hatchback elétrico ganhou uma versão com dois motores e tração integral, configuração que servirá de testes para o lançamento de carros de maior performance da fabricante, como esportivos e SUVs.

Galeria: Nissan Leaf e+ AWD - Protótipo

O Nissan Leaf, na versão e+ com autonomia maior, recebeu um motor elétrico a mais, ficando com um em cada eixo, o que faz com que tenha tração integral sob demanda. O conjunto gera um total de 309 cv e 69,3 kgfm de torque – um belo salto em comparação aos 149 cv e 32,6 kgfm do modelo vendido no Brasil.

A fabricante não quis dizer o quanto isso melhora a aceleração, afirmando apenas que ele entrega “uma aceleração muito responsivo, embora suave”. Com certeza será mais rápido do que os 6,9 segundos necessários para o Leaf e+ chegar a 100 km/h. Ganhou rodas de 17” forjadas, com pneus 215/55 na frente e 235/50 na traseira. A Nissan ainda colocou uma central multimídia de 12,3”.

Nissan Leaf e+ AWD - Protótipo
Nissan Leaf e+ AWD - Protótipo

“A nova geração de veículos elétricos que a Nissan vai lançar em breve causará uma verdadeira ruptura”, explica Takao Assami, vice-presidente sênior de pesquisa e engenharia da Nissan. “Ela faz parte das tecnologias de propulsão elétrica e controle da tração integral da Nissan , aliada à nossa tecnologia de controle do chassi. Todas juntas ajudarão a dar um grande salto em termos de aceleração, performance nas curvas e na frenagem, para ficar à altura dos últimos carros esportivos".