Divisão australiana está pedindo que matriz coloque um motor mais potente na picape

Picapes estão ganhando força no mercado global e ter uma variante esportiva parece ser a nova tendência do segmento. A Ford Ranger Raptor virou exemplo para todas as fabricantes, que estão de olho na possibilidade de usar a mesma ideia. Enquanto a Mitsubishi já estaria fazendo a L200 Triton Absolute, o pessoal da Nissan da Austrália tenta convencer a matriz de que está na hora de colocar um motor maior e mais forte na Frontier.

Galeria: Nissan Frontier Attack 4x4 2019

Em entrevista ao site CarsGuide, Stephen Lester, chefe da divisão australiana da marca disse que está sempre pedindo para o time global de engenheiros considerar uma Frontier com “um par de cilindros a mais”. “Eu adoraria que o time global nos desse o motor de outro carro, nós temos motores tremendos”, disse o executivo. “Só posso torcer para que o time de comerciais leves ouça um pouco dos pedidos do nosso grupo – não somos os únicos ao redor do mundo que gostaria disso. Nós sempre manteremos a pressão. Acredite, não perdemos a oportunidade de lembrá-los de que há um cofre do motor bem grande onde poderiam caber mais um par de cilindros...”

Possibilidades não faltam, embora Lester diga que prefere ver uma Frontier com motor a gasolina do que a diesel, sugerindo que é a forma ideal de mostrar a verdadeira capacidade de desempenho da picape. Uma hipótese é o 3.0 V6 biturbo utilizado pelo Infiniti Q50 Red Sport, com 405 cv e 48,4 kgfm, valores de respeito. Se a Nissan quiser ter certeza de que a Frontier Nismo será a mais potente de todos os tempos, é só colocar o 5.6 V8 do SUV Patrol, que tem os mesmos 405 cv, mas com um torque de 57,1 kgfm. Isso sem considerar o 3.8 V6 biturbo de 570 cv do GT-R (600 cv no GT-R Nismo).

Fonte: CarsGuide
Fotos: divulgação