Todos os modelos terão tração integral com "modo drift"

A Mercedes-Benz está fazendo mudanças até mesmo na sua linha de esportivos. Tobias Moers, chefe da Mercedes-AMG, disse em entrevista à revista britânica Autocar que todos os próximos carros da preparadora terão tração integral de série, pois é algo que os clientes estão pedindo. E isso irá desde versões mais baratas como o Classe A 43 até o supercarro AMG GT.

Galeria: Mercedes-AMG GT4

"Nossos clientes nos deram a resposta e a maioria quer tração nas quatro rodas", revela Moers, "quando tínhamos o AMG Classe E com tração traseira e oferecíamos a tração integral como opcional, mais de 90% ia para o modelo integral." E, se menos de 10% dos consumidores querem uma opção, é natural que ela saia de linha, como aconteceu com diversos esportivos com câmbio manual. Para quem não quiser tração integral, o executivo diz que há uma alternativa: “No novo E63 com modo drift, você pode ter um carro com tração traseira de verdade, mas também com tração nas quatro rodas."

E isso acontecerá até com o AMG GT, o carro mais rápido da empresa, em sua próxima geração. "Quando eu pergunto aos clientes sobre o GT, eles me perguntam sobre tração integral", explica Moers. “Comparado aos nossos competidores, este é o ponto fraco da AMG em termos de utilidade. As pessoas em Munique, por exemplo, sempre pedem por tração integral – eu acho que é pela segurança e estabilidade.”

Moers também reafirma que os motores V12, em breve, serão algo do passado para a Mercedes-AMG. O último modelo de 12 cilindros será o S65 Final Edition, e o executivo diz que até mesmo os V8 correm perigo de sumir dos carros menores, como o C63. “Nós ainda somos responsáveis pelos V12 – talvez a Maybach os utilizem na próxima geração do Classe S, mas não a AMG. Ter um V12 poderoso e competitivo exigiria criar um novo motor e não há espaço para isso nos tempos atuais.”

Fonte: Autocar