Tecnologia PHEV será herdada da recém-lançada versão híbrida E-Tech do novo Clio

Flagrada em diversas ocasiões testando componentes das variantes tradicionais a combustão, a nova geração do Renault Captur aparece nesta semana em inédita versão híbrida. Considerada uma das principais novidades da próxima linhagem, a configuração herdará o conjunto mecânico do recém apresentado Clio E-Tech e chegará ao mercado com a missão de entregar números elogiáveis de consumo e emissão de gases. O visual seguirá as mesmas evoluções das versões gasolina e diesel, com diferenças apenas em pequenos detalhes da carroceria e interior necessários para evidenciar a exclusividade do conjunto motriz.

Galeria: Renault Captur Hybrid 2020

Tomando como base a variante híbrida do Clio, apostamos que o Captur PHEV adotará dois motores: um 1.6 movido a gasolina com potência na casa dos 89 cv e outro elétrico com cerca de 40 cv. O câmbio será automático de dupla embreagem de 7 marchas e a bateria terá algo em torno de 9,8 kWh de capacidade. Estima-se que a redução nos índices de consumo de combustível será de até 40% na comparação com as versões tradicionais. Além disso, será possível rodas entre 40 e 48 quilômetros usando apenas o modo de condução 100% elétrico.

A plataforma usada será a base modular CMF-B, que servirá a outros SUVs compactos do grupo, como os próximos Nissan Juke e Kicks (leia mais detalhes aqui). O lançamento na Europa acontecerá no segundo semestre, com apresentação no Salão de Frankfurt em setembro. A expectativa em torno da chegada da nova geração é alta, tendo em vista que o modelo atual, mesmo no fim de seu ciclo de vida, ainda vende muito bem. Só em 2018 foram 214.720 unidades entregues na Europa, números que garantiram a liderança do segmento na região. No Brasil, o modelo alcançou apenas a 6ª posição na categoria, com 26.504 exemplares vendidos. A estreia por aqui ainda não tem data definida para acontecer.

Fotos: CarPix