Naked compacta é baseada na Ninja 400, enquanto a big trail ganhou banho de tecnologia

Após o lançamento da Ninja 400, o Salão de Milão serviu de palco para a Kawasaki fazer a estreia mundial da nova Z400 - sua versão naked. Além dela, a marca japonesa também aproveitou para exibir a linha 2019 da Versys 1000, com atualizações de estilo e tecnologia. 

Kawasaki (Salão de Milão 2018)

Substituta da Z300, a Z400 é basicamente uma Ninja 400 despida de carenagens e com posição de pilotagem mais ereta. Como na Ninja, houve importante redução de peso (173 kg para 167 kg) e adoção de embreagem assistida, com alavanca mais leve - mantém o sistema deslizante, que evita travamento da roda traseira em reduções bruscas. 

O motor bicilíndrico de 399 cc é exatamente o mesmo da Ninja 400, com 48 cv de potência a 10.000 rpm e 3,9 kgfm de torque - mais forte, por exemplo, que a principal rival KTM 390 Duke, que tem 44 cv e os mesmos 3,9 kgfm. O câmbio é de seis marchas. Em termos visuais, a Z400 foi inspirada claramente na irmã maior Z650, com destaque para os faróis mais estreitos e as carenagens menores que na Z300.  

Kawasaki (Salão de Milão 2018)
Kawasaki (Salão de Milão 2018)

Por sua vez, a Versys 1000 foi renovada para a linha 2019. Manteve o motor de quatro cilindros e 120 cv, mas ganhou acelerador eletrônico com piloto automático, modos de potência, controle de tração e, na versão top SE, o sistema quickshifter que dispensa o uso da embreagem nas trocas de marcha. Já os freios receberam novas pinças radiais para melhor performance, além de um ABS mais avançado. A versão SE ganhou ainda um novo painel LCD colorido com Bluetooth para integração com celular e faróis com função curva, entre outros itens.

Como a Kawasaki costuma ser ágil ao trazer seus lançamentos mundiais para o Brasil, tanto a Z400 quanto a Versys 1000 atualizada deverão chegar ao longo de 2019. 

Texto e fotos: Daniel Messeder, de Milão - Itália

Viagem a convite da Honda Motos do Brasil 

Galeria: Kawasaki (Salão de Milão 2018)