"É oficial, a morte do freio de mão está chegando", disse editor do estudo

Estudo realizado recentemente no Reino Unido pelo site CarGurus revelou que o fim do freio de mão tradicional não deve demorar muito para acontecer. Segundo a pesquisa, apenas 37% dos carros novos à venda no mercado britânico contam com o equipamento, o que representa queda significativa em relação a anos anteriores. Na prática, apenas duas fabricantes oferecem o componente como item padrão em todos os modelos do portfólio: Suzuki e Dacia.

Leia também

A maioria oferta o item apenas em carros de entrada ou em modelos específicos com apelo voltado para a performance. Entre as montadoras de luxo, a alavanca de freio comprovadamente deixou de existir - Audi, Jaguar, Land Rover, Lexus, Mercedes e Porsche não têm mais nenhum modelo à venda com o sistema.

"É oficial, a morte do freio de mão está chegando enquanto os fabricantes mudam para freios de estacionamento eletrônicos em grande número", disse Chris Knapman, editor do CarGurus no Reino Unido. "Dentro dos próximos anos, esperamos que o número de carros à venda com freios de mão tradicionais diminua ainda mais, provavelmente apenas em um número seleto de modelos de nicho", acrescentou. "É claro que os benefícios não podem ser ignorados, mas à medida que a tecnologia mais recente avança pelas linhas de fabricantes, muitos novos motoristas podem nunca experimentar o sistema tradicional", finalizou.

Women driver engaging handbrake

Entre outras vantagens, os freios de estacionamento operados eletronicamente exigem menor esforço físico para acionamento, oferecem mais segurança e não precisam de ajustes como a alavanca tradicional. Além disso, a maioria dos freios eletrônicos têm recursos auxiliares de apoio em subidas, dando um benefício de segurança adicional. No entanto, alguns motoristas perdem a simplicidade e a conexão mecânica que se tem com um freio de mão convencional.

Fotos: Divulgação