Arquitetura Giorgio, que já serve ao Stelvio, será adaptada para atender aos padrões da Jeep

Apesar de considerado um dos modelos mais longevos do atual portfólio da Jeep (a atual geração está à venda há pelo menos 7 anos), o Grand Cherokee ainda deve demorar bastante para se aposentar. No calendário de lançamentos divulgado semana passada pela FCA, a nova linhagem do SUV aparece com estreia programada apenas para 2022 - na prática, uma espera de mais 4 anos. A demora não foi justificada, mas pode estar relacionada ao trabalho desenvolvido para adaptar a nova plataforma aos padrões da marca.

Novidades Jeep:

A base em questão será a Giorgio, desenvolvida ao custo de 800 milhões de euros e que já serve aos modelos Giulia e Stelvio, da Alfa Romeo. A arquitetura é reconhecida pelo bom acerto dinâmico e pode ser perfeitamente adaptável para vários tipos de segmentos. "Começou originalmente na Alfa e agora está sendo modificada e ampliada para alcançar o Grand Cherokee", confirmou Sergio Marchionne. Atualmente, o Grand Cherokee usa uma plataforma derivada do Mercedes-Benz Classe ML, ainda herança da finada parceria firmada entre a Daimler e a Chrysler.

Jeep Grand Cherokee Trackhawk 2018

Já é certo também que o modelo ganhará condução autônoma de nível 2, com controle sobre freios, acelerador, direção e até mudança de faixa. Posteriormente, a tecnologia nível 3 será adicionada, com ainda mais recursos. 

Além do novo Grand Cherokee, o calendário de lançamentos da Jeep inclui a nova geração do Renegade, a reestilização do Compass, a nova geração do Cherokee e os inéditos Wagoneer e Grand Wagoneer, além de um novo modelo de entrada.

Fotos: Divulgação

Jeep Grand Cherokee Trackhawk 2018