Ao vivo, SUV compacto parece um mini Tiguan

É um evento raro, mas de vez em quando acontece - e hoje estávamos com sorte. Eis que o futuro SUV compacto da VW, o aguardado T-Cross, surgiu à minha frente nesta terça-feira na região da fábrica da marca alemã no ABC paulista. Estava a caminho de uma sessão de fotos quando me deparei com o utilitário levemente camuflado (está coberto somente na parte dianteira e traseira), indicando que a fase de desenvolvimento está no fim. A estreia pública está programada para o Salão de São Paulo, em novembro. 

Deparar-se com um carro em testes, em vez de receber as imagens por e-mail de algum leitor ou comprar de agências internacionais, tem a vantagem de permitir que você observe bem o porte e os detalhes do modelo. Para facilitar meu trabalho, ainda tinha um Ford EcoSport à frente do T-Cross (um dos rivais que ele vai enfrentar quando chegar às lojas). Desenvolvido sobre a plataforma MQB A0, mesma base do Polo e Virtus, o SUV me pareceu um pouco maior que o Eco, principalmente na parte traseira. Aparenta ter cerca de 4,20 metros de comprimento, com a vantagem de não ter o estepe externo como o Eco - recurso já abolido também pelos demais concorrentes do segmento. 

VW T-Cross flagra BR

Em termos visuais, o T-Cross parece um mini Tiguan, com linhas mais sóbrias e quinas bem demarcadas. A unidade fotografada (e filmada) por nós aparenta ser da versão topo de linha, por conta das lanternas em LED e pelas rodas aro 17" com acabamento escurecido (como ocorre com as versões mais caras de Polo e Virtus). Ainda falando das lanternas, foi possível perceber o que a VW chama de "linguagem noturna", com a iluminação formando um desenho, como já acontece em outros modelos da marca. Outro detalhe de estilo que lembra o Tiguan é o vinco bem definido na altura das maçanetas, que funciona também como "ombro" do carro. Mais um recurso de design fica por conta da parte lateral inferior em preto, o que reduz a impressão de altura da carroceria. Já a dianteira seguirá o "family face" da VW, com a grade retilínea incorporada aos faróis retangulares. 

Leia também:

Derivado do Polo, o T-Cross deverá usar os mesmos conjuntos mecânicos do hatch: motor 1.6 de 117 cv com câmbio manual (5 marchas) e 1.0 TSI de 128 cv com transmissão automática (6 marchas), sempre com tração dianteira. A novidade pode ficar por conta do propulsor 1.4 TSI do Golf, de 150 cv, na versão topo de linha, também ligada ao câmbio automático. Por dentro, o SUV vai repetir muito do desenho do painel do Polo, bem como os itens de tecnologia do hatch, como o cluster digital com tela TFT de 10,2" e a central multimídia Discover Media com tela de 8" e conexões Apple Car Play e Android Auto. 

2018 Volkswagen T-Cross CUV spy photo
Flagra VW T-Cross 2019 interior

Apesar de estar em testes em São Bernardo do Campo (SP), o T-Cross será fabricado na planta de São José dos Pinhais (PR), que hoje faz o Fox e o Golf, além do Audi A3 - ou seja, opera com baixa demanda. A julgar pelos lançamentos mais recentes da VW, o T-Cross deverá vir bem posicionado em preço, custando algo entre R$ 75 mil e R$ 100 mil. Embora chegue atrasado para a festa dos SUVs compactos, onde estão Jeep Renegade, Honda HR-V, Nissan Kicks, Hyundai Creta, Ford EcoSport e outros, o modelo da Volkswagen promete tirar o tempo perdido. 

Fotos: Daniel Messeder e arquivo Motor1.com

Vídeo: Paulo Henrique Trindade   

Galeria: VW T-Cross flagra BR