Sistema Active Cylinder Management desativa cilindros e até desliga o motor para economizar combustível

Conhecida pela alta eficiência energética que atingia principalmente com modelos movidos a diesel, a família BlueMotion da Volkswagen muda de foco e começa a adotar propulsores a gasolina como referência em economia. Prova disso é o lançamento nesta semana na Europa do Golf 1.5 TSI ACT, que carrega as mais recentes novidades mecânicas da marca e chega ao mercado com a promessa de ser tão eficiente quanto um diesel. A oferta vale tanto para a carroceria hatchback quanto para a perua Variant.

Leia também:

Conforme explica a Volks, o ACT é um sistema de gerenciamento capaz de desativar 2 dos 4 cilindros ou até mesmo desligar completamente o motor, dependo da situação. No primeiro caso, o dispositivo entra em funcionamento sempre que detecta que o propulsor não está sendo usado por completo, atuando entre 1.400 e 4.000 rpm e sempre até os 130 km/h. A marca garante que o motorista dificilmente notará a mudança e que um aviso no painel informará sobre a ação.

VW Golf 1.5 TSI ACT BlueMotion

No segundo caso, o dispositivo começa a funcionar quando identifica que o motorista não está com o pedal no acelerador (como em descidas, por exemplo). A partir daí, o motor desliga automaticamente e a embreagem é desengatada. Em testes, engenheiros detectaram que a economia de combustível gira em torno de 0,4 litros a cada 100 km. Essa função, vale lembrar, contempla apenas os modelos equipados com transmissão DSG de 7 marchas e dupla embreagem.

O motor rende 132 cv e alcança média de 20,8 km/l em ciclo combinado. Na cidade, os números são de 25 km/l para a versão equipada com câmbio manual de 6 marchas e 24,3 km/l para a variante DSG. A expectativa é que este conjunto deva se espalhar logo pela gama e chegar a outros modelos.

Fotos: Divulgação

Galeria: VW Golf 1.5 TSI ACT BlueMotion