Alguém terá de pagar a conta da eletrificação

A Mercedes embala em um futuro promissor com carros elétricos da linha EQ, e há um considerável dinheiro a ser gasto com sabedoria nesta jornada. O financiamento de veículos de zero emissão requer um alto volume de vendas, e acaba colocando alguns modelos de nicho em risco, consequentemente, como SLC e Classe S Cupê, que já tiveram suas fabricações encerradas. Entretanto, são os modelos conversíveis de duas portas que podem sumir.

Em entrevista à Autocar, o diretor de operações Markus Schafer admitiu que essa linha específica de carros da empresa alemã está simplesmente ficando grande demais: "Alcançamos um portfólio de cerca de 50 veículos no ano passado, e há mais para vir no lado elétrico com nossa linha de EQ. Temos algumas limitações do que podemos fazer em termos de pesquisa e desenvolvimento".

Galeria: Mercedes-AMG C43 conversível - revisão

Schafer ainda acrescentou que alguns dos modelos disponíveis atualmente estão competindo em um mercado pequeno que não vale a pena, e que seria mais sensato redirecionar os esforços de pesquisa e desenvolvimento para carros com mercados maiores. O diretor de operações comenta que “mudanças significativas” no portfólio estão sendo planejadas e, embora a Mercedes não esteja abandonando completamente os cupês e conversíveis, o foco principal será nos VEs.

"É por isso que estamos mudando: vamos continuar com cupês e conversíveis no futuro, mas de uma forma diferente. Não vamos desistir do segmento porque é muito importante usá-lo como formador de marca, mas talvez em uma oferta mais limitada".

Analisando quais modelos irão permanecer e quais serão descontinuados, como já dissemos, o SLC e o Classe S de duas portas já foram abandonados, e neste ano está para vir o roadster SL da próxima geração, seguido por um AMG GT cupê, apresentando os mesmos fundamentos. Já o Classe E cupê e conversível foram reestilizados recentemente, e permanecem em linha por enquanto.

Isso significa que provavelmente o Classe C de 2022, revelado nos formatos sedã e perua, pode não receber os formatos cupê e conversível para a nova geração. Nada é oficial neste momento, mas não será novidade se acontecer, considerando que não vimos nenhum flagra de protótipos de Classe C de 2 portas rodando em testes.

Mesmo que a Mercedes continue colocando sedãs como o CLA e CLS na categoria cupê, não era sobre eles que Schafer estava se referindo. E falando em sedãs elegantes, um novo modelo do Classe C foi considerado no estágio inicial de desenvolvimento para rivalizar com o BMW Série 4 Gran Coupé, mas acabou sendo abandonado.

Apesar dos planos de reduzir carros com motor de combustão, a Mercedes está planejando apresentar um modelo que não era oferecido antes. Estamos falando do Classe C All-Terrain, elaborado para enfrentar o Audi A4 Allroad. Embora não seja um veículo completamente diferente, é uma perua Classe C com aparência mais robusta e suspensão elevada.

Envie seu flagra! flagra@motor1.com