Além da cara mais agressiva, crossover recebeu novo ajuste na suspensão

Enquanto ainda aguardamos por alguma definição sobre o lançamento do novo Hyundai Tucson no Brasil, o crossover já ganha novidades no resto do mundo. A fabricante sul-coreana divulga oficialmente a versão N Line, que traz um visual mais esportivo para o carro, só que sem ganhar mais potência - isso ficará para o futuro Tucson N.

Dito isso, a Hyundai diz que fez uma única alteração no comportamento do Tucson N Line, com um ajuste específico para a suspensão controlada eletronicamente. Os engenheiros mexeram no sistema para melhorar o amortecimento das vibrações e entregar "mais agilidade", reagindo mais rapidamente aos comandos do motorista e reduzindo o movimento da carroceria.

Galeria: Hyundai Tucson N Line 2021

Isso deve fazer com que seja tão confortável quanto o Tucson convencional no modo normal de condução, enquanto oferece um pouco mais de emoção no modo Sport. A Hyundai declara que a direção do Tucson N Line transmite uma sensação bem diferente dependendo do modo de condução selecionado, como resultado do novo ajuste da suspensão. A força dos amortecedores é controlada em cada roda individualmente, o que ajuda a reduzir o balanço da carroceria.

Além da suspensão modificada, o crossover aposta em um visual mais agressivo, cortesia do body kit, da saída dupla de escapamento e das rodas de 19". Esta versão tem uma opção nova de pintura, na cor cinza Shadow. As outras cores são preto Dark Knight, vermelho Sunset, vermelho Engine e branco Polar, além de poder ter o teto pintado de preto. Existem mais duas cores, a prata Shimmering e preto Phantom, estas duas incluindo o teto.

A fabricante também mexeu no lado de dentro, colocando o logo da Hyundai N nos bancos dianteiros, que receberam um suporte lateral maior. Há costura vermelha nos assentos e no acabamento interno, dando um ar mais esportivo. Algumas superfícies usam pintura em preto brilhante, enquanto as pedaleiras de metal completam o visual.

Como é uma versão esportivada, a motorização não teve qualquer mudança, mantendo o 1.6 turbo de 4 cilindros. Pode ser adquirido também com sistema híbrido-leve e com as opções de 150 cv e 180 cv. Ainda tem o 1.6 diesel híbrido-leve de 136 cv, o 1.6 híbrido de 230 cv e o 1.6 híbrido plug-in de 265 cv.

Para quem quiser mais pimenta para o crossover, o jeito será esperar pelo Tucson N, que tem sido especulado há um tempo, mas ainda não foi confirmado pela Hyundai. Os rumores dizem que pode chegar a 400 cv. Já no Brasil, estamos esperando pela chegada do novo Tucson, que deve ser montado na fábrica do Grupo Caoa em Anápolis (GO). A empresa já anunciou um investimento de R$ 1,5 bilhões para fazer novos modelos no complexo.