Volkswagen, Ford e Toyota preparam seus SUVs médios para estrear no Brasil em 2021

Lançado no Brasil em setembro de 2016, o atual Jeep Compass é talvez a maior bola dentro da FCA nos últimos anos, ao lado da Fiat Toro. Irmão de desenvolvimento do Renegade, porém com mais espaço e motor (nas versões flex), o SUV médio da Jeep não tomou conhecimento dos rivais e atropelou em muitos meses até mesmo as vendas de SUVs menores e mais acessíveis. Com uma gama bem distribuída entre versões mais urbanas (2.0 flex com tração dianteira) e outras mais off-road (2.0 turbodiesel com tração 4x4), o modelo chegou a superar a marca das 6 mil unidades emplacadas num só mês. Este sucesso, claro, abriu os olhos da concorrência. E em 2021 deverão chegar nada menos que três "anti-Compass" de uma vez.

VW Tarek

Volkswagen Tarek - Flagra no México

Um deles a gente já ouve falar há mais tempo, é o que a Volkswagen chama de "Projeto Tarek", embora jure de pés juntos que esse não será o nome oficial do modelo. Trata-se de um SUV médio desenvolvido a partir da plataforma MQB do Tiguan Allspace, porém mais curto (somente com 5 lugares) e mais simples para custar menos que o SUV mexicano. Será produzido na Argentina e, segundo o presidente da VW para a região, Pablo Di Si, tinha previsão de chegar ao nosso mercado ainda em 2020. Porém, com a pandemia os planos atrasaram para o 1º trimestre de 2021, com lançamento praticamente simultâneo na Argentina e no Brasil. 

Em entrevista ao Motor1.com, Di Si antecipou que o Tarek sul-americano terá mudanças na carroceria e na cabine em relação ao Tharu, irmão de projeto já lançado na China. "Estamos trabalhando para deixar o modelo mais ao gosto local", disse o executivo. Pelo que vimos no flagra de uma unidade de testes no México (foto acima), a dianteira lembrará mais o T-Cross, com desenho exclusivo para faróis, grade e para-choque. Também vai trazer muitas das atrações do Nivus, como o novo volante da marca, a multimídia VW Play de 10,1" e o piloto automático adaptativo com frenagem automática de emergência, entre outros itens. 

Volkswagen Tarek - Flagra na Argentina

A princípio, o modelo terá apenas o mesmo conjunto mecânico do T-Cross Highline: motor 1.4 TSI de 150 cv e 25,5 kgfm ligado ao câmbio automático de 6 marchas, somente com tração dianteira. Pode fazer frente ao Compass flex, que vai ganhar o motor 1.3 turbo também em 2021, mas para encarar as versões a diesel do Jeep precisaria também do 2.0 turbodiesel e da tração 4x4 da Amarok, não acham? 

Toyota Corolla Cross

Toyota Corolla Cross 2021

Recém-revelado na Tailândia, primeiro mercado que o terá nas lojas, o Corolla Cross é a nova opção de SUV médio da Toyota. Feito sobre a plataforma TNGA que serve ao Corolla, ao CH-R e também ao RAV4, ele foi escolhido pela marca japonesa como próximo modelo a ser fabricado no Brasil. Para tanto, a Toyota está investindo R$ 1 bilhão na fábrica de Sorocaba (SP), de modo a fazer adaptações na linha e também no projeto do modelo. 

Por aqui, o Corolla Cross terá o motor 2.0 flex de 177 cv do sedã, acoplado à transmissão CVT que simula 10 marchas (com a 1ª mecânica). Também deverá ter a distância entre-eixos alongada para 2,70 m (o modelo asiático tem 2,64 m) e a suspensão traseira trocada por uma multilink (lá usa eixo de torção). Versões e equipamentos deverão ser semelhantes aos do sedã, incluindo a multimídia de 8" e o pacote de segurança com piloto automático adaptativo e frenagem automática de emergência, entre outros itens. 

Toyota Corolla Cross 2021
Toyota Corolla Cross 2021

Desta forma, o principal diferencial do Corolla Cross em relação à concorrência será a versão híbrida, que, assim como o sedã, fará uso do motor 1.8 flex unido a um motor elétrico colocado na transmissão CVT, com tração dianteira. Em contrapartida, não haverá nenhuma versão com turbo, seja flex ou diesel. Será que isso pode complicá-lo na disputa com o Compass ou o nome Toyota falará mais forte? A resposta virá a partir do ano que vem. 

Ford Bronco Sport 

Ford Bronco Sport 2021

Enquanto a Ford prepara para breve o lançamento do Territory, que virá da China neste segundo semestre, os fãs mais puristas da marca já estão de olho no Bronco Sport. Trata-se de uma derivação do Escape (ambos usam a plataforma C2 do Focus) mais voltada para uso fora-de-estrada, tanto no design quanto na configuração. O nome serve para alinhá-lo ao novo Bronco, este sim um utilitário raiz, com chassi de longarinas e suspensões de longo curso. A intenção da Ford é fazer da nomenclatura Bronco uma sub-marca. E as chances de ter o Sport em nosso mercado são altas, justamente porque a produção do modelo será no México, país que possui acordo de livre comércio com o Brasil e isenta os veículos do Imposto de Importação - mesma estratégia que a Chevrolet faz com o Equinox. 

Dos três novos rivais do Compass, o Bronco Sport é que mais tem credenciais para acompanhar o Jeep na terra. Todas as suas versões têm suspensão independente nas quatro rodas, tração 4x4 e bloqueio do diferencial, além de sete modos de condução (incluindo lama e pedra). O vão livre varia de 198 mm a 223 mm dependendo da versão e dos pneus (os de uso misto são oferecidos como opcional). Nos EUA, conta com motores turbo de 1.5 litro e 3 cilindros, de 184 cv, e 2.0 de 4 cilindros e 248 cv (este mais cotado para cá por já ter equipado o Fusion anteriormente), sempre com câmbio automático de 8 marchas. Uma variante com o motor 2.0 Eco Blue turbodiesel do Focus europeu (150 cv) não é descartada para outros mercados.

Ford Bronco Sport 2021
Ford Bronco Sport 2021

Internamente, o Bronco Sport se vale de alguns elementos do Focus, como o volante e botões, enquanto o painel tem desenho que lembra o da Ranger, com a central multimídia SYNC 3 de 8" destacada no centro da peça. Já o câmbio tem seletor giratório como no Fusion, em alusão aos Land Rovers. Como nos rivais, também terá piloto automático adaptativo, frenagem automática de emergência e monitor de ponto cego, entre outros equipamentos. 

Resta saber como a Ford vai compor sua linha no futuro, sabendo que o Bronco Sport vai atuar acima do Territory (estimado entre R$ 120 mil e R$ 130 mil) e abaixo do Escape Hybrid (estimado em R$ 200 mil).

Conclusão

Pelo fato de ter produção local e a força da marca, o Corolla Cross tende a ser o maior rival do Compass em termos de números de vendas, valendo-se ainda da exclusividade da versão híbrida. Já o Tarek argentino tem potencial para bater de frente com o Jeep na versão 1.3 turboflex, mas ao menos no começo parece que lhe faltarão mais opções para a atacar a gama do rival como um todo. Por fim, o Bronco Sport é o que está mais alinhado ao Compass em termos de proposta, mas ainda é cedo para saber quais são exatamente os planos da Ford brasileira para ele. De todo modo, é difícil imaginar um modelo vindo do México emplacando o volume do Compass. Em seus melhores meses, o mexicano Equinox não chegou a 1.000 unidades licenciadas.

E pra você, qual deles tem mais chance de incomodar o modelo da Jeep? Deixe sua opinião nos comentários!

Fotos: divulgação e reprodução   

   

Galeria: Ford Bronco Sport 2021