Apesar da troca de geração nos próximos anos, vale a perspectiva de atualização

Aos 40 anos, o Gol tem um futuro nebuloso. Se a Volkswagen falaria algo sobre esse projeto e a plataforma MQB A00 para 2021, acabou ficando para 2022 por conta dos prejuízos com as paralisações das fábricas e do mercado nacional e global. Mesmo assim, ainda existe a incógnita se ele se tornaria um crossover, se seria substituído ou os dois conviveriam no mercado. A única informação é que a marca prepara um novo modelo de entrada para nosso mercado.

O Gol deve se manter como conhecemos até a definição de seu futuro. Apesar da idade, ainda tem certa força nas vendas, principalmente as diretas, e oferece desde o motor 1.0 com câmbio manual até o 1.6 com câmbio automático de 6 marchas. Mas a imaginação pode mostrar como seriam algumas coisas em um cenário diferente, como esta projeção do OverboostBR, do designer digital Renato Aspromonte. A atualização usa elementos do Jetta e do Polo russo, que foi reestilizado atualmente sobre a geração anterior, a PQ25.

 

A dianteira usa elementos desse Polo russo, que traz do Jetta e dos SUVs a grade dianteira e faróis integrados, além de um para-choque dianteiro com desenho bem mais ousado do que vemos hoje - lembrando que o Gol ganhou a frente "alta" da Saveiro na última reestilização. Na traseira, as lanternas agora são duplas e invadem a tampa traseira, remetendo ao que foi utilizado na primeira geração na primeira reestilização do Gol - famoso Gol "caixa". 

Projeção: VW Gol reestilizado

Com a placa na tampa traseira, a solução encontrada foi o que a marca fez no Virtus, por exemplo, com um rebaixo em toda a área da peça. Para o interior desse novo Gol, sugerimos abaixo as imagens do interior do Polo russo, com elementos dos modelos mais modernos da marca, como o painel digital Active Info Display e o novo volante da marca que vai estrear por aqui no Nivus. E aí, achou que o Gol ficaria mais atraente assim?

2020 VW Polo for Russia
2020 VW Polo for Russia

Considerando ser uma reestilização, o VW Gol poderia manter a mesma oferta de motores de hoje, com o 1.0 MPI de 3 cilindros, 75/84 cv e 9,7/10,4 kgfm de torque com câmbio manual de 5 marchas, o 1.6 8 válvulas com 101/104 cv e 15,4/15,6 kgfm de torque também com câmbio manual de 5 marchas e o 1.6 16 válvulas com 110/120 cv e 16,5/15,8 kgfm de torque com o câmbio automático de 6 marchas. A atualização poderia colocar a direção elétrica no Gol (hoje ainda hidráulica), além dos controles de tração e estabilidade e assistente de partida em rampas, por exemplo.

Ouça nosso podcast:

 

Fotos: divulgação, projeção, Renato Aspromonte