Modelo será construído com chassi separado do carroceria e equipado com motores diesel

Depois de passar tantos anos longe do segmento global de picapes, a Hyundai parece estar realmente disposta a recuperar o tempo perdido. Prova disso é que além da Santa Cruz (modelo de construção monobloco desenvolvido com base na plataforma do Tucson), a marca também trabalha no projeto de uma 'camionete raiz', construída com chassi separado da carroceria a exemplo das principais médias do mercado.

De acordo com a imprensa da Austrália, a novidade estreará por volta de 2023 e terá a missão de enfrentar Toyota Hilux, Ford Ranger, Volkswagen Amarok e Nissan Frontier. Será maior e mais robusta que a prima Santa Cruz, tendo capacidade de carga de 1 tonelada e sendo equipada com motores turbodiesel.

Galeria: Hyundai Santa Cruz

Em reação aos propulsores, tudo aponta para adoção do recém-desenvolvido motor 3.0 turbodiesel de 6 cilindros em linha, que estreou no SUV de luxo Genesis GV80 com potência de 278 cv e torque de 60 kgfm. “Com esse trem de força podemos ter muitas aplicações. Como você sabe, fabricamos veículos comerciais e assim por diante, para que este motor esteja disponível por algum tempo", disse ninguém menos que Albert Biermann, ex-BMW e atual chefe de pesquisa e desenvolvimento da Hyundai. O propulsor viria acoplado à transmissão automática de 8 marchas, com tração nas quatro rodas. Se confirmado, seria um conjunto e tanto para uma estreante - comparável ao que a Volkswagen oferece nas versões de topo da Amarok.

Embora detalhes sejam limitados, tudo indica que haverá uma gama realmente completa, ou seja, com opções de cabine simples e dupla, e oferta de outros motores (como 2.5 turbo e 3.5 V6 win turbo, ambos a gasolina). Especulações indicam que uma equipe coordenada pelo gerente de produtos Andrew Tuatahi foi criada exclusivamente para analisar quais serão as melhores variantes.

Até mesmo uma versão de alto desempenho também estaria sendo pensada, tendo como principal objetivo enfrentar a Ford Ranger Raptor. O desenvolvimento desta versão, em particular, estaria a cargo da divisão esportiva N, capitaneada por Biermann. Outra possibilidade é o lançamento de uma variante SUV para brigar com Toyota SW4, Ford Everest, Chevrolet Trailblazer e Mitsubishi Pajero.

Picape Kia - Projeção

Os custos de desenvolvimento estão sendo compartilhados com a Kia, que terá sua versão própria do projeto. Países da Ásia e Oceania serão os primeiros a receber a picape, principalmente a Austrália (mercado bastante consumidor de camionetes médias). Não por acaso, há grandes chances de que a produção seja concentrada na Indonésia, que compartilha status de livre comércio com os australianos. Por lá, a Hyundai erguerá uma fábrica ao custo de US$ 1 bilhão com capacidade para produzir anualmente 250 mil veículos. A chegada a mercados da América Latina, África e Europa deve acontecer na sequência.

Fonte: CarsGuide