Nova geração ficará maior, mais tecnológica e deverá aderir à eletrificação 

Após anos seguidos de desenvolvimento e circulação de rumores (fala-se no lançamento desse carro desde 2015, pelo menos), a FCA finalmente está perto de concluir o projeto que dará origem à nova geração do Jeep Grand Cherokee.

Prova disso são as imagens deste flagra, que pela primeira vez revelam o novo SUV rodando em testes já com carroceria definitiva. A camuflagem ainda é pesada e esconde detalhes importantes do visual, mas sabemos que o comprimento crescerá alguns centímetros e que o pacote tecnológico será um dos mais avançados do segmento. O lançamento deverá acontecer no final de 2020, já como linha 2021, com produção na fábrica Mack Avenue Engine II, em Detroit, EUA.

Galeria: Jeep Grand Cherokee 2021 (flagra)

Pelo que sabemos até agora, a renovação será completa e dará ao próximo Grand Cherokee identidade visual completamente diferente da que vemos hoje - até mesmo pelo fato de o modelo atual ter sido originalmente lançado em 2011 e já estar cansado. Além disso, fontes ligadas à FCA adiantam que pela primeira vez o modelo terá três fileiras de assentos e passará a oferecer espaço para até 7 ocupantes. A ideia é atender à uma demanda crescente dos consumidores e ao mesmo tempo alinhar o SUV a concorrentes diretos como Honda Pilot, Ford Explorer e Volkswagen Atlas, que já oferecem esta opção. O pacote tecnológico também promete surpreender, com recursos de última geração e alguns até inéditos na linha Jeep atual.

Na mecânica, o destaque ficará por conta da adoção da plataforma Giorgio, desenvolvida pela Alfa Romeo e já usada pelo SUV Stelvio e pelo sedã Giulia. Elogiada pela dinâmica, esta arquitetura foi desenvolvida ao custo de 800 milhões de euros e pode ser perfeitamente adaptável para vários tipos de segmentos. Atualmente, o Grand Cherokee usa uma plataforma derivada do antigo Mercedes-Benz Classe ML, ainda herança da finada parceria firmada entre Daimler e Chrysler.

Já é certo também que o modelo ganhará condução autônoma de nível 2, com controle sobre freios, acelerador, direção e até mudança de faixa. Posteriormente, a tecnologia nível 3 será adicionada, com ainda mais recursos. Haverá também versões híbridas com tecnologia plug-in.

Fotos: Automedia